Uma viagem incrível. Conto de Natal

Un conto que mostra que uma boa amizade vale mais que muitos presentes

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Uma viagem incrível conta a história de um rato chamado Carlos, que vivia no alto de uma montanha, muito trabalhador que amava uma bota que tinha lhe dado de presente um grande amigo. Este conto fala do valor da amizade para as crianças. De que uma boa amizade pode valer muito mais que muitos presentes. Um conto ideal para inculcar o valor da amizade e da lealdade às crianças, neste Natal. Afinal de contas, os contos de Natal devem sempre ensinar valores aos nossos filhos.

O valor da amizade para as crianças

A viagem incrível. Conto de Natal

Era uma vez um rato chamado Carlos, que vivia no alto de uma montanha. Trabalhava dia e noite para limpar o pó de uma bota, que anos atrás, Michel, seu grande amigo, havia lhe presenteado.

Todo Natal usava essa bota para enfeitar sua casa e se lembrar do amigo. Num certo Natal, quando faltavam poucos dias para a chegada da festa natalina, bateram na sua porta.

Era seu amigo, o velhinho Michel, que tinha vindo da cidade para convidá-lo a passar as festas de Natal com ele e sua família, porque pensou que seu amigo, lá em cima, iria se sentir muito só.

Michel chegou muitíssimo cansado e Carlos o convidou para se sentar e descansar. Normalmente dura nove dias para subir caminhando desde a cidadezinha até o alto da montanha, mas Michel, devido o caminho estar muito escorregadio, havia gastado o dobro do tempo.

Só faltavam três dias para o Natal e Michel estava muito triste porque sabia que não iria dar tempo para descer de novo com Carlos e passar o Natal em família.

Carlos, muito preocupado por causa do seu amigo, ficou pensando muito em como poderia ajudar seu amigo. Sua cabeça dava voltas. Finalmente o ratinho planejou uma viagem incrível!

E com essa ideia incrível, e com respeito a essa grande amizade conseguiu chegar a tempo para celebrar o Natal com a família de Michel, e é claro, com a sua linda bota!

Conto enviado por Florencia.