As 9 anomalias mais frequentes nos pés das crianças

Problemas de saúde dos pés na infância

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Crianças que pisam para dentro, crianças que andam com os pés para fora, crianças que têm o arco do pé muito pronunciado... Existem diferentes lesões, anomalias e problemas de saúde que acontecem nos pés de crianças e bebês

Os pés são a região de apoio do corpo. Cumprem uma importante missão locomotora. Podem dar lugar a muitas dúvidas diversas por parte das famílias. A gente comenta alguns problemas mais frequentes. 

Tipos de doenças nos pés das crianças

as-9-anomalias-mais-frequentes-nos-pés A 

1 – Pés planos: um pé é considerado plano quando a altura do arco longitudinal da planta for menor que o habitual. A maior parte dos pés planos é flexível (são corrigidos se a criança se coloca na ponta dos pés) e não precisam de tratamento. Somente os pés planos rígidos (que se deve a malformações ósseas) requerem tratamento cirúrgico. As palmilhas corretoras só se utilizam se houver calosidades ou dor importante. 

2 – Pés valgos: muitas crianças com os pés planos têm, por sua vez, os pés valgos. Caracterizam-se por um desvio do calcanhar para fora, e por um ‘efeito de queda’ da parte interior do pé, que parece tocar o chão. Na idade pediátrica não requer tratamento, a não ser que cause dor. 

3 – Pés cavos: é o contrário do pé plano. Define-se como um aumento do arco longitudinal plantar. É bastante frequente. Podem ser primários (causa desconhecida), ou devido a doenças neurológicas. Em crianças podem não produzir sintomas, que se manifestam na idade adulta em forma de dor nas regiões de apoio (metatarso e calcanhar), dedos em garra, inflamação do tendão de Aquiles, dor nas costas, etc. Aconselha-se usar sapatos cômodos e largos. Os casos mais graves requerem cirurgia. 

4 – Pé em crianças diabéticas: as crianças com diabetes mal controlada podem manifestar alterações neurológicas que lhes façam perceber pior a dor e a temperatura. Esse fato lhes torna mais vulneráveis a apresentar arranhões e queimaduras mais importantes. Além disso, há que levar em conta que sua pele cicatriza pior, e que são mais inclinados a desenvolver todo tipo de infecções. Por tudo isso, elas devem cuidar em extremos dos seus pés. As infecções devem ser tratadas com antibióticos. 

5 – Pé com unha encravada ou unheiro: é uma infecção do canto da unha. A maior parte dos casos se deve a bactérias que portamos como flora na pele. Aproveitando alguma ferida ou arranhão, as ditas bactérias penetram no interior do canto e provocam uma infecção local. É acompanhado de dor, vermelhidão e supuração. O tratamento consiste na aplicação de banhos de água quente e tratamento tópico (antissépticos, antibióticos). Caso persista ou se complique será tratado com antibióticos orais e/ou drenagem cirúrgica. 

6 – Pé com talalgia: a talalgia, ou doença de Sever, produz dor no osso do calcanhar, justamente onde se insere o tendão de Aquiles. Esse quadro típico de crianças que praticam esporte como corrida, futebol ou basquete. Para o seu tratamento é necessário um bom programa de aquecimento prévio, alongamentos posteriores ao mesmo, antiinflamatórios e palmilhas de silicone. Essas últimas exercem um efeito almofada, que atenua o impacto gerado pelo peso do corpo sobre os calcanhares. 

7 – Pé de atleta: é o nome comum de uma infecção por fungos na região da planta do pé, dedos, e regiões interdigitais. Pode se assentar num eczema prévio em crianças com suor local abundante. Acompanha coceira intensa e mau odor. Seu tratamento implica na administração de antifúngicos locais ou por via oral. 

8 – Chulé: o chulé consiste no aparecimento do mau odor nos pés. Às vezes se relaciona com infecções por fungos, nas dobras interdigitais. Essas infecções aparecem com maior frequência se as crianças usam tênis ou sapatilhas fechadas de difícil transpiração. Aconselhamos usar calçado transpirante, e ventilar o calçado quando não estiver sendo utilizado. Além disso, a gente recomenda ter uma boa assepsia e higiene dos pés e secar bem antes de utilizar meias e tênis. 

9 - Verrugas plantares: a população as conhece como ‘papilomas’. São lesões inicialmente pequenas, que vão se expandindo com o passar do tempo. Seu aspecto é rugoso e podem aparecer manchas escuras na superfície. Nem sempre produzem dores, ainda que muitas vezes sejam incômodas. Não existe uniformidade de tratamento. Podem-se usar pomadas de ácido salicílico, crioterapia, queimadura com substâncias ácidas ou cirurgia. 

Iván Carabaño Aguado

Pediatra