Câncer de pele nas crianças. Como reconhecer um melanoma

Como prevenir o câncer de pele nas crianças

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

O câncer de pele é pouco frequente em crianças, no entanto, elas não estão livres do câncer de pele porque nossa derme tem memória ou seja, os danos solares são cumulativos. Isso quer dizer que todas as lesões cutâneas em forma de queimaduras solares se acumulam na pele. Os últimos estudos sobre a incidência do melanoma ou câncer de pele indicam que ter sofrido mais de três queimaduras solares na mesma área aumenta o risco de sofrer de câncer de pele.

O câncer de pele e as crianças

Câncer de pele nas crianças

O temido melanoma ou câncer de pele é mais comum nas pessoas de pele clara, especialmente as que têm cabelo loiro ou olhos claros.

Os fatores de risco que podem predispor o câncer de pele incluem uma história de melanoma na família, tempo de exposição ao sol sem proteção e horários perigosos, queimaduras solares na primeira infância (os estudos mostram que as queimaduras solares que acontecem cedo na vida de uma pessoa, aumentam o risco de câncer de pele anos mais tarde), ter muitas sardas ou muitos sinais comuns (mais de 50) e ter sinais displásicos (sinais atípicos) que são sinais benignos incomuns que podem parecer com um melanoma.

As pessoas que têm esses sinais possuem maior risco de ter melanomas únicos ou múltiplos.

Os sinais, manchas e sardas das crianças

A pele das crianças é muito mais sensível do que a dos adultos, porisso os pais devem estar sempre atentos à proteção solar dos filhos e à qualquer manchinha estranha que apareça na sua pele.

Com efeito, as lesões pigmentadas mais frequentes nas crianças pequenas são os sinais. Durante a infância vão aparecendo progressivamente os sinais, com mais frequência no nível do tronco. Acredita-se que existe uma influência muito grande do sol no desenvolvimento dos sinais ou nevus, tanto em crianças como em adultos.

Mas o que devemos observar em um sinal ou numa mancha da pele que possa ser um melanoma ou câncer de pele? Nas crianças, de modo geral, todos os sinais tendem a ser benignos, mas para nos assegurarmos temos a regra do A, B, C, D e E. Com base nos seguintes sinais os pais podem saber se o sinal ou sinais da criança precisam de atenção médica. A detecção precoce é fundamental para tratar o câncer de pele a tempo de evitar que cause a morte.

A regra do A B C D e E dos sinais nas crianças

Para poder descartar um possível câncer de pele, ao observar uma lesão pigmentada ou um sinal na pele é preciso observar detalhadamente uma série de características que vão determinar a normalidade ou anormalidade em respeito ao melanoma e que podemos estudar lembrando as primeiras letras do abecedário. 

A, de assimetria. Os sinais são manchas pigmentadas da pele que geralmente tem uma forma arredondada. Observar algum sinal de assimetria pode levantar suspeitas.

B, de bordas irregulares. O nevus ou sinal benigno tem bordas arredondadas, enquanto que os que podem ser cancerígenos têm bordas angulares, que se estendem mais numa área que outra.

C, de cor. A heterogeneidade de cor pode ser símbolo de alerta. Uma cor uniforme indica normalidade. 

D, de diâmetro. Um diâmetro maior que 0,5 cm pode ser suspeito. É preciso olhar esse sinal com maior atenção porque pode ter embaixo um câncer de pele.

E, de elevação. A elevação dos nevus ou sinais pode ser um sinal de normalidade, exceto quando tem um pequeno relevo que se apalpa e não só se vê.

Qualquer desses sinais devem nos levar a consultar um dermatologista. Não são por si mesmos sinais irrefutáveis de malignidade, mas sim um símbolo de alerta que devemos estar atentos.

Como realizar um autoexame da pele

Os resultados de sinais suspeitos ou de câncer de pele precoces são a chave para o tratamento com êxito do câncer de pele. Um autoexame da pele é, de modo geral, o primeiro passo na detecção do câncer de pele. A Sociedade Americana do Câncer sugere os seguintes métodos de autoexame: 

1. Examine a parte frontal do seu corpo, logo o lado direito e o esquerdo com os braços elevados. 

2. Dobre os cotovelos e olhe cuidadosamente os antebraços, a parte posterior e superior dos braços, e a palma das mãos.

3. Olhe a parte posterior das pernas e dos pés, os espaços entre os dedos dos pés e a planta dos pés.

4. Examine com um espelho de mão a parte do pescoço e do couro cabeludo. 

5. Examine com um espelho de mão as costas e os glúteos.

6. Familiarize-se com sua pele e com o padrão de sinais, sardas e outras marcas. 

7. Fique alerta às mudanças no número, tamanho, forma e cor das áreas pigmentadas.

8. Siga a tabela ABCDE quando examinar os sinais de outras áreas pigmentadas e consulte rapidamente seu médico se notar alguma mudança.

Marisol Nuevo. Redatora

Fontes consultadas:
American Cancer Society www.cancer.org
Skin Cancer Foundation www.skincancer.org