Como a varicela afeta as gestantes

Sintomas de varicela durante a gestação e tratamento

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A varicela é uma doença infectocontagiosa produzida por um vírus (varicela zoster) da família do herpes. É transmitida através de gotinhas da saliva e das lesões na pele não cicatrizadas de uma pessoa que apresenta a enfermidade.

Se uma mulher tem a doença, ela pode contagiar o feto, já que se transmite através da placenta. É por isso que esta doença, que geralmente associamos à infância, têm tanta importância na gravidez. 

Como a varicela se manifesta na mulher grávida

como-a-varicela-afeta-as-gestantes A

A manifestação é a mesma para uma pessoa que está grávida como para aquela que não está: erupção cutânea em forma de máculas e pápulas e logo se convertem em vesículas com predomínio no rosto, tronco, braços e pernas, e finalmente se convertem em crostas (nesta fase a pessoa já não contagia com a doença). Também afeta mucosas como a boca ou a vagina. Em torno de 10% dos casos se complicam com uma pneumonia viral. 

A confirmação de que se trata de uma varicela será feita através dos exames sorológicos de sangue (IgM+ e IgG+).  

Como prevenir a varicela durante a gravidez

Atualmente contamos com a vacina, que é contra-indicada durante a gravidez, por isso recomendamos que toda mulher que esteja planejando engravidar, que confirme mediante uma análise de sangue se está ou não imunizada da varicela (e de outras infecções como a rubéola). No caso de não estar imunizada, a mulher poderá se vacinar e esperar de um a três meses para engravidar. 

O que acontece se uma mulher grávida esteve em contato com alguém infectado? A primeira coisa a fazer será procurar o médico para descartar se está imune ou não. Se já estiver imunizada, então deve ficar tranquila. 

Se não estiver imunizada, então poderá ser administrada Gammaglobulina polivalente 20 ml intramuscular de forma profilática para evitar que sofra a infecção. Às vezes, inclusive, após a administração da injeção, podem aparecer pequenas lesões de varicela na pele, com uma infecção mais leve.

No caso de contágio de uma mulher gestante, o tratamento farmacológico se faz com o Aciclovir 500 mg / 8 horas durante 5 a 10 dias. Se acontecer um quadro de pneumonia viral ou as lesões na pele sejam muito intensas, deve-se internar a gestante e administrar-lhe o Aciclovir via intravenosa.

Consequências da varicela na gravidez

Se uma gestante contrai a varicela durante o primeiro trimestre de gravidez ou no início do segundo trimestre, existe uma pequena possibilidade (0,4 – 2,0%) de que o bebê nasça com defeito de nascimento conhecido como síndrome da varicela congênita. Isso significa que o bebê apresentará atrofia das extremidades e cicatrizes na pele. Em algumas ocasiões, apresentam problemas do sistema nervoso central e anomalias nos olhos. 

Para ver a afetação da varicela ao feto, pode-se fazer uma amniocentese. Nela se busca a presença do vírus no líquido amniótico. Se não existir, os pais podem ficar tranquilos; ainda que devam saber que se submeterão a um controle ecográfico mais exaustivo para ir descartando possíveis más formações típicas da infecção. 

Sara Cañamero de León 

Diretora e matrona em MaterNatal 

Blog MatronaMadrid

Especialidad em Enfermagem Obstétrico-Ginecológica