Dengue em crianças pequenas

Como saber se o meu filho tem dengue

De acordo com o Ministério da Saúde, a dengue aumentou 240% de 2014 para 2015, e casos de morte aumentou em 29%. Realmente são dados alarmantes no Brasil. 

Os Estados com maior incidência da doença são o Acre, Goiás e São Paulo, que vivem uma epidemia. Mas, quem tem filhos pequenos se perguntam: ‘será que crianças pequenas contraem a dengue?’ 

Sintomas da dengue em crianças

dengue-em-crianças-pequenas A 

Tanto crianças como adultos podem contrair dengue. Os sintomas mais comuns são parecidos com qualquer outra virose, assim como a gripe e a gastroenterinte. Detectar a doença é muito importante para não colocar a vida do pequeno em risco. Em lugares onde acontecem epidemia da doença, os cuidados devem ser maiores. 

Caso a criança apresentar febre persistente, que apareça repentinamente, em regiões em que a dengue tem tido muita prevalência, pode ser dengue. Crianças menores, em geral, a febre e desconforto são os sintomas mais comuns. Em algumas crianças, a dengue pode ser assintomática, por isso os pais devem prestar a atenção a esses sintomas: sonolência, falta de apetite, choro persistente, mialgias, irritabilidade, adinamia, vômitos e diarreias ou fezes amolecidas.

Outros sintomas da dengue em adultos: dor de cabeça, dores musculares e nas articulações, dor ao redor dos olhos, tremores, diarréia, dor abdominal, enjôo, perda de apetite, placas vermelhas na pele e sensibilidade ao toque. Normalmente os sintomas aparecem três dias após a picada do Aedes Aegypti.

Tratamento de crianças com dengue

O tratamento deve ser feito para aliviar os sintomas, como a reidratação oral ou intravenosa, repouso e acompanhamento das condições do sangue. Em muitos casos, a infecção é branda e o tratamento poderá ser feito em casa, mas existem sim casos de internação. O mais importante é detectar, através de exame de sangue, se realmente é dengue e iniciar o tratamento com urgência.  

Transmissão da dengue 

O calor intenso (verão) e período de chuvas intensificam a disseminação do vírus da dengue, uma vez que o mosquito transmissor, o Aedes aegypti, é o transmissor da doença. A dengue é um problema de saúde pública e infelizmente os focos da doença se concentram principalmente nas casas e se a população desse crédito às campanhas incessantes de manter as calhas limpas, não deixar água acumular em pneus, garrafas e outros objetos, além de tampar suas caixas d’água, tudo poderia ser diferente.   

Muitos pais acham que quando o filho pega dengue ele fica imune, mas existem quatro vírus diferentes da doença e todos estão presentes no Brasil, além da dengue hemorrágica que o caso mais grave e costuma acontecer em pessoas que já tiveram contato com o vírus.  

Como evitar a dengue em crianças

Além de combater os focos de mosquito, como falamos anteriormente, você pode: 

1 – Colocar roupas claras nas crianças

2 – Tentar manter o seu filho em áreas mais frescas ou com ar condicionado (o mosquito não sobrevive em temperaturas baixas)

3 – Uso de repelentes, mosquiteiro e telas de proteção nas janelas.

Fonte: Ministério da Saúde

  • Prevenção e riscos da convulsão febril
    Prevenção e riscos da convulsão febril

    Devido à convulsão febril ser o primeiro sintoma de uma doença, sua prevenção, com frequência, não é possível. Uma convulsão febril não quer dizer que a criança não esteja recebendo os cuidados apropriados.

    • Diarréia infantil: causas, tratamento e prevenção
      Diarréia infantil: causas, tratamento e prevenção

      Causas e tratamentos da diarréia em crianças e bebês. A diarréia é uma doença que se caracteriza pelo aumento do número de vezes que uma criança evacua. Às vezes podem ser leves, líquida ou semi-líquida. Pode ser que a criança apresente febre ou vômitos.

    • Como combater a tosse e a febre em crianças e bebês
      Como combater a tosse e a febre em crianças e bebês

      Dormir toda a noite de uma vez é um desejo quase inalcançável para os pais que têm filhos pequenos quando estão doentes. Em ocasiões, a tosse persistente da criança que não consegue dormir (e os pais também), juntamente com a preocupação da febre subir.

0 comentários