Como combater a tosse e a febre em crianças e bebês

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Dormir toda a noite de uma vez é um desejo quase inalcançável para os pais que têm filhos pequenos quando estão doentes. Em ocasiões, a tosse persistente da criança que não consegue dormir (e os pais também), juntamente com a preocupação da febre subir. Se estiverem com catarros, o cuidado é maior e os pais têm que levantar o tempo todo para averiguar como está o seu bebê.

A febre é um mecanismo de defesa e a tosse serve para eliminar secreções

como-combater-a-tosse-e-febre-crianças-bebês A

Depois de muitos dias assim, é normal procurar o pediatra em busca de um remédio que alivie a tosse, a febre, e por que não, ajudar a melhorar nossa imagem (bolsas e olheiras) com uma dose de sono reparador. No entanto, de acordo com pediatras, é importante que os pais saibam que a febre é uma resposta do organismo para fazer frente às infecções e que a tosse serve para eliminar secreções.

O medo que os pais têm da febre surge pelo desconhecimento e pela crença de que esta pode ser prejudicial e provocar convulsões. A chave é que os pais recebam educação sobre a febre e como devem tratá-la. Os pediatras afirmam que os pais fixem sua atenção à dor e aos incômodos que a febre causa e não a febre em si mesma, e, por este motivo, recomendam falar às famílias da necessidade eventual de analgésicos e não de antipiréticos ou antitérmicos. Seguindo essa mesma linha, os pediatras consideram mais importante conhecer a origem da febre e o estado de saúde da criança, do que a temperatura em si, já que as convulsões só acontecem em 4 de cada 100 casos. 

A tosse aguda, um sintoma incômodo que dificulta o descanso tanto da criança como dos pais é outra das preocupações dos pais mais frequentes nas consultas de pediatria. Da mesma forma ocorre com a febre, a educação sanitária das famílias é fundamental para o tratamento da tosse, e a melhor solução não é procurar uma farmácia em busca de algum remédio que alivie esses incômodos. Alguns podem ter efeitos adversos e provocar arritmias e transtornos cardiovasculares. Os pediatras aconselham que a criança com tosse por processos catarrais esteja perfeitamente hidratada, que favoreça a umidificação do ambiente e que se evitem espaços com fumaça.

Marisol Nuevo

Editora de Guiainfantil.com