Aleitamento materno

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

O leite materno é o melhor alimento que uma mãe pode oferecer ao seu filho recém-nascido. Não só pela sua composição, mas também pelo vínculo afetivo que se estebelece entre a mãe e seu bebê durante o ato de amamentar.

O leite materno é o melhor alimento para o bebê 

O leite materno contém tudo o que a criança precisa durante os primeiros meses de vida. O leite protege o bebê de muitas doenças, como catarro, pneumonia, diarréias, otite, infecções na urina, inclusive outras futuras como asma, alergia, obesidade, etc. Favorece também à mãe. As mulheres que amamentam perdem o peso ganho durante a gravidez mais rapidamente, e dificilmente sofrerão de anemia ou hipertensão e depressão pós-parto.

Somando mais algumas vantagens, pode-se dizer que o leite materno é um alimento ecológico. Não se fabrica, não é colocado em vasos, nem tem que ser transportado, evitando assim o gasto de energia e a contaminação do meio ambiente. Para a família é uma grande economia. O leite materno não constitui um gasto econômico.

Por todas essa razões e de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Academia Americana de Pediatria (AAP), o leite materno é recomendado como alimentação exclusiva nos primeiros 6 meses de vida da criança e deve ser dado com as comidas complementares adequadas até os 2 anos de idade ou mais.

Dar o peito

Quanto antes melhor. É importante que se ofereça à criança o peito na primeira meia hora depois do parto. Depois da primeira hora, o recém-nascido pode ficar adormecido por umas horas. Durante este tempo, é recomendável que o bebê fique junto de sua mamãe para que se estimule o contato pele com pele entre ambos. Assim, pode oferecer-se o peito assim que a criança esteja disposta a mamar, e não somente quando chorar. O choro é um sinal tardio de fome. 

Não se deve esquecer de que o recém-nascido são não necessita de mais líquidos do que obtém do leite de sua mãe. Não é necessário nem recomendável oferecer água nem soluções de soro glicosado. Antes de dar-lhe “suplementos” ou qualquer outro alimento do que o leite materno, deve-se consultar o pediatra.