Causas e sintomas da Ambliopia

Aproximadamente 2,5% da população mundial sofrem de ambliopia

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A ambliopia é um problema visual que também se conhece como “vista preguiçosa”. Geralmente afeta um dos olhos, mas pode afetar os dois. O problema começa quando as vias que transmitem as mensagens da visão de um dos olhos ao cérebro não se desenvolvem suficientemente fortes. Então, o cérebro “prefere” o outro olho e a vista da criança não se desenvolve de maneira normal. 

A ambliopia é a causa mais comum da visão nas crianças. Segundo as últimas pesquisas, aproximadamente 2,5% da população mundial sofre desse problema. Na Espanha existem aproximadamente um milhão de casos. 

Causas da ambliopia nas crianças 

A ambliopia se origina quando as células cerebrais que se encarregam da visão do olho não se desenvolvem por falta de uso. A ambliopia também pode ser causada por alguns defeitos visuais como a miopia, astigmatismo ou hipermetropia, que não foram diagnosticados a tempo durante a primeira infância. Pode ser que a visão de um dos olhos que não se usa suficientemente nos primeiros anos da infância diminua. A ambliopia afeta de duas a três crianças em cada cem. Sem tratamento, eventualmente pode causar cegueira no olho que se usa pouco. 

Essa perda de visão pode ser desenvolvida em: 

1. Portadores de estrabismo de aparecimento precoce: a causa mais frequente da ambliopia é o desalinhamento dos olhos ou estrabismo. Quando os olhos da criança não estão alinhados de forma apropriada, o cérebro não presta atenção a um olho para evitar a visão dupla.

2. Portadores de catarata: a ambliopia provocada por catarata (opacidade do tecido do olho) é menos frequente, mas mais severa. Deve-se tratar nos primeiros dois meses de vida.

3. Portadores de problemas de grau elevados, principalmente os que combinam astigmatismo e hipermetropia: a ambliopia também pode ser produzida quando um olho enxerga melhor que o outro, por exemplo, quando um dos olhos é muito míope. Assim sendo, usa-se o olho mais forte com mais frequência que o olho fraco. Eventualmente o olho forte fica encarregado completamente e o olho fraco deixa de trabalhar.

4. Portadores de importantes diferenças de grau entre um olho e outro.

5. Portadores de nistagmos (“olhos dançantes”), um tipo de movimento constante e involuntário de vaivém de ambos os olhos.

6. Portadores de alguma lesão microscópica.

Risco de ambliopia nas crianças

Além dessas causas, existem riscos e sintomas que podem nos fazer pensar que é possível que nossos filhos sofram de ambliopia. As crianças que sofrem de estrabismo, usam óculos, que têm problemas vinculados a catarata ou a outros defeitos do olho, apresentam mais risco de desenvolver ambliopia. O histórico médico familiar dos pacientes também é determinante, já que ter pais com uma alto grau ou contar com antecedentes familiares com problemas de vista, predispõe também a ambliopia. 

Sintomas da ambliopia infantil

Segundo especialistas, os pais devem estar atentos a alguns sintomas que podem apresentar seus filhos, como por exemplo: 

- Desviar um olho.

- Olhar para a lousa ou para o televisor de lado.

- Queixar-se de constantes dores de cabeça ou de visão embaçada.

- Piscar os olhos com muita frequência.

- Esfregar os olhos com frequência.

- Piscar os olhos ao olhar superfícies brilhantes.

- Aproximar muito os olhos do livro para poder ler.

- Seguir com os dedos na linha de um texto. 

Se a criança apresenta mais de dois ou três dos sintomas especificados, o melhor é levá-lo a um oftalmologista especialista para uma avaliação. 

Fonte consultada: 

- Medlineplus.gov 

- Fundacionvisioncoi.es 

- Temas de salud 

- NOAH