Crosta láctea ou dermatite seborreica nos bebês

O que causa e como se trata a crosta láctea aos bebês

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A crosta láctea, também conhecida por dermatite seborreica afeta o couro cabeludo dos bebês. É uma afecção comum da pele e do couro cabeludo que se apresenta quando as glândulas sebáceas produzem grande secreção de gordura, causando escamas, crostas ou caspas brancas meio amareladas, nas áreas mais gordurosas da cabeça do bebê.

A crosta láctea se deve a uma combinação de muita gordura na pele e irritação devido a um fungo chamado Malassezia.

O que é a crosta láctea

Crosta láctea nos bebês

A dermatite seborreica ou crosta láctea é inofensiva e temporal nos recém nascidos e até os 3 anos de idade. Se pode encontrar não só no couro cabeludo como também nos ouvidos, ao redor do nariz. Não é contagiosa nem se produz por falta de higiene. Não se trata de uma alergia nem é perigosa para o bebê. Em alguns casos pode causar irritação e coceira, pelo que o bebê pode se mostrar mais irritado. Por esta razão é aconselhável tratar a crosta láctea quanto antes. 

Como tratar a crosta láctea no bebê

Existem algumas formas para cuidar ao bebê quando ele apresenta crosta láctea:

1- Uns minutos antes de lavar a cabeça do bebê, aplicar um azeite mineral ou algum outro azeite de bebê para amolecer as crostas. Coloque o azeite num pedacinho de algodão e vá massageando suavemente as áreas com caspas para fazê-las despegar do couro cabeludo do bebê e melhorar a circulação desta área.

2- Se a crosta é muito grossa, aplicar o azeite pelo menos uma hora antes do banho, para que ele se penetre bem nas caspas ou aplicar vaselina líquida, enrolar uma toalha úmida e morna na cabeça da criança antes de aplicar o xampu.

3- Ao lavar a cabeça do bebê com xampu, aproveite para penteá-lo com um pente para bebê de dentes suaves, em todas as direções. Assim, você poderá remover as crostas. É importante que se enxágüe bem a cabeça do bebê para retirar todo o sabão.

4- Repita este procedimento até que o bebê já não tenha crosta láctea, umas 3 vezes à semana.

5- Depois de que as capas desapareçam, você pode reduzir a utilização do xampu a duas vezes por semana.

Os dermatologistas recomendam evitar o uso de perfumes e dar preferência ao uso de xampus e sabonetes neutros.  Não se deve usar condicionador no cabelo dos bebês.

Se as caspas persistem depois de meses de tratamento, o melhor é consultar sempre o médico do bebê para evitar possíveis complicações.

Referencias:
- Children’s Hospitals and Clinics of Minnesota - Patient/Family Education