A bronquite em bebês e crianças

Causas e tratamento da bronquite em crianças e bebês

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A bronquite é a inflamação das principais vias respiratórias que vão aos pulmões, como sao os brônquios. É uma inflamação que produz muita tosse e expectoração nas crianças e adultos. 

Se a bronquite é de curta duração, diz-se que é aguda, enquanto que se é de longa duração e recorrente, chama-se bronquite crônica. Os bebês e crianças pequenas têm maior risco de bronquite durante seu desenvolvimento, se seus pais fumam, ou se têm uma doença cardíaca ou pulmonar adjacente.

As causas da bronquite infantil

A bronquite aguda normalmente ocorre depois de uma infecção viral das vias respiratórias. Em algumas ocasiões, pode-se contrair uma infecção bacteriana após a viral, que infecta as vias respiratórias. A bronquite aguda afeta a pessoas mais velhas, crianças pequenas, bebês, fumantes ou pacientes com pneumonia.

No entanto, a bronquite crônica é uma doença que cresce ao longo do tempo. Apresenta tosse e muco abundante. A bronquite é diagnosticada como crônica quando há moco a maioria dos dias em um período de três meses. A bronquite crônica está catalogada como doença pulmonar obstrutiva crônica.

Criança com bronquite

A bronquite se produz, na maioria dos casos, por um catarro ou a uma gripe. A bronquite aguda, geralmente segue a uma infecção respiratória, e afeta inicialmente o nariz, os seios paranasais e a garganta, e logo se propaga até os pulmões. Algumas vezes, uma pessoa pode adquirir outra infecção bacteriana (secundária) nas vias respiratórias. Isso significa que, além dos vírus, existem bactérias que estão infectando as vias respiratórias.

A bronquite crônica nas crianças

A bronquite crônica é uma infeccção de longa duração. As pessoas têm tosse que produz mucosidade excessiva. Para fazer o diagnóstico de bronquite crônica se requer que a pessoa tenha tosse com mucosidade durante a maioria dos dias do mês, durante pelo menos 3 meses.

A bronquite crônica também se conhece como doença pulmonar obstrutiva crônica, ou como EPOC, para abreviar (O enfisema é outra variante de EPOC). À medida que esta infecção se agrava, a pessoa apresenta cada vez mais dificuldade para respirar, tem dificuldade para caminhar ou realizar esforços físicos e pode precisar de oxigênio suplementar de maneira regular. A fumaça dos cigarros, é a principal causa de bronquite crônica. A gravidade da doença, muitas vezes depende de quanto tenha fumado ou por quanto tempo tenha sido exposto à essa fumaça.

Os seguintes fatores podem agravar a bronquite: a poluição do ar, certas ocupações (como a extração de carbono, a fabricação de têxteis e a manipulação de grãos), as infecções e as alergias.

Tratamento da bronquite

Em geral não requer tratamento antibiótico. Para amolecer o muco, convém que a criança tome muito líquido. Se a tosse for seca, convém dar um antitussígeno. Pelo contrário, se na tosse se elimina secreções, não é indicado dar medicamentos para cortar a tosse. Contribuem para reter o muco nos pulmões, situação que favorece a infecção. 

Não se necessitam antibióticos para a bronquite aguda, causada por um vírus. A infecção geralmente se resolve espontâneamente em uma semana. Pode-se tomar as seguintes medidas para alcançar algum alívio, sempre com a autorização médica.

  • Paracetamol para a febre. NÃO SE DEVE admnistrar aspirina às crianças.  
  • Descansar. 
  • Tomar muito líquido .
  • Utilizar vaporizador ou vapor no banho. 
  • NÃO fumar perto da criança.

Se os sintomas não melhorarem, o médico pode receitar um inalador para abrir as vias respiratórias e receitará antibióticos se acreditar que a criança tem uma infecção bacteriana secundária. Existem casos em que as crianças com bronquite tenham que ser hospitalizada. Mas só o médico poderá decidir.