Papel dos pais diante da violência escolar

Quando seu filho é a vítima ou o agressor

Que podem fazer os pais quando seu filho é o agressor ou a vítima na escola. A intervenção dos pais, tanto da vítima como do agressor, diante da ocorrência deste fenômeno é fundamentalmente necessária. Siga alguns conselhos de como devem reagir os pais.

No caso em que os pais suspeitem que seu filho é agredido ou vítima de bullying, não lhe diga que resolva seus próprios problemas. É extremamente positivo que estabeleça um canal de comunicação de confiança com seu filho para que ele se sinta à vontade em falar contigo sobre tudo de bom ou de mal que esteja vivendo. Se seu filho é uma vítima, fale com ele, e se comprometa em ajudá-lo a resolver este problema. Diga-lhe que ele não é culpado desta situação. Não o faça sentir-se culpado nem o abandone. Tente sempre algo mais.

Quando seu filho é a vítima

Junto ao seu filho, fale do assunto. Faça-o sentir-se protegido, sem estimular a dependência. Envolva quanta gente seja possível e siga esses conselhos:

1- Investigue em detalhe o que está ocorrendo. Escute seu filho e não o interrompa. Deixe que desabafe sua dor.

2- Coloque-se em contato com o professor do seu filho, com a direção do colégio e com o coordenador de estudos para alertá-los sobre o que ocorre, e peça sua cooperação na investigação e na resolução do acontecido.

3- Não estimule seu filho que seja agressivo ou se vingue. Pioraria mais a situação.

4- Discuta alternativas seguras para responder aos agressores e pratique respostas com seu filho.

5- Caso a agressão continue, prepare-se para colocar-se em contato com um advogado.

6- Dependendo do grau de ansiedade e de medo que esteja envolvido o seu filho, busque um psicólogo para ajudá-lo a superar este trauma. Mas jamais se esqueça que a melhor ajuda, nesses casos, é a da família.

7- Mantenha a calma e não demonstre tanta preocupação. Demonstre determinação e otimismo.

Quando seu filho é o agressor

É muito difícil para muitos pais reconhecerem algo negativo na conduta de seus filhos, por isso é muito importante, quando se detecta o caso, que eles trabalhem diretamente com a escola para resolver este problema, de uma forma imediata, já que normalmente o problema de uma má conduta pode crescer como uma bola de neve. O que jamais devem fazer os pais do agressor é usar de violência para resolver o problema. Podem ser acusados de maus tratos ao seu filho.

Melhor seguir alguns conselhos:

1- Investigue o porque do seu filho ser um agressor.

2- Fale com os professores, peça-lhes ajuda, e escute todas as críticas sobre seu filho.

3- Aproxime-se mais dos amigos do seu filho e observe que atividades realizam.

4- Estabeleça um canal de comunicação e confiança com seu filho. As crianças necessitam sentir que seus pais os escutam.

5- Tome cuidado para que não culpe aos demais pela má conduta do seu filho.

6- Colabore com o colégio dando seguimento ao caso e registrando as melhoras.

7- Canalize a conduta agressiva de seu fiho até algum esporte de competição, por exemplo.

8- Deixe claro ao seu filho que a conduta de agressão não é permitida na família.

9- Deixe claro o que ocorrerá se a agressão continuar.

10- Ensine-o a praticar boas condutas.

11- Não ignore a situação. Mantenha a calma e procure saber como ajudar ao seu filho.

12- Incentive seu filho a manifestar suas insatisfações e frustrações sem agressão.

13- Demonstre ao seu filho que continua amando-o tanto quanto antes, mas que desaprova seu comportamento.

14- Anime-o para que reconheça seu erro e que peça perdão à vítima. Elogie suas boas ações.

 

  • Causas da violência escolar

    As causas do bullying podem estar nos modelos educativos a que são expostas as crianças. Em seu artigo intitulado Bullying: um medo de morte, a psicóloga e jornalista Henar L. Senovilla, afirma que as causas que podem fazer aparecer a agressão são incalculáveis, tanto nas formas em que se manifestam como nos prejuízos que ocasionam. Em geral as causas ou fatores que o provocam podem ser pessoais, familiares e escolares.

    • Consequências da violência escolar

      As consequências do bullying são incalculáveis para a vítima e para o agressor. O bullying não está ligado a distinções sociais ou de sexo. Apesar da crença que os centros escolares situados em zonas menos favorecidas são por definição mais conflitivos, o certo é que o bullying faz-se presente em quase qualquer contexto. Em relação ao sexo, tão pouco apresenta diferenças, a menos no que diz respeito às vítimas, posto que no perfil do agressor, há predominância dos homens.

30 comentários

  • r
    regina celia ribeiro xavier

    15/05/2013 02:47

    minha filha tem um atraso mental,ela tem nove anos mental,depois de anos na escola sem aprender foi para a apae onde foi treinada e hoje sabe ler e escrever,não pude opera-la e acabou tendo filhos e trez deles apresenta muita dificuldade de aprendizado,e pior não consegui ajuda até agora.
    meu neto qqqque agora esta com 9 anos foi enforcado dentro da sala de aula pela professora,levei o caso para a diretora e coordenadora que nada fizeram,levei a diretoria de ensino ao conselho tutelar e nada fizeram,e pior fui discriminada pela coordenadora da escola isak silverio vila albertina ,ela me disse que eu estava levando energias negativas,para a escola?pior ainda que eu transferi meu neto de escola e a coordenadora em represalia e perseguição ligou para a escola que ele esta para falar dele,estou estarrecida com tamanha ousadia;ajudar ninguem ajuda mais para prejudicar aparece muitos.
    a escola que ele esta o acolheu maravilhosamente a professora ana regina é ótima o esta ensinando a ler,pois no isak silverio na vila albertina sp ninguem se interessou em ensina -lo e ele esta feliz em aprender a ler,a coordenadora tambem é ótima enfim a escola o corpo docente é ótimo pelo apoio que da aos alunos,mais estou preocupada com essa perseguição da coordenadora do isak silverio e não sei o que fazer,não sei mais onde ir.
    preciso de uma solução isso não pode continuar.
    obrigado regina

    Avaliar
    Responder
  • c
    carolina

    10/05/2013 01:31

    O meu filho anda num infantario desde os 4 meses, e sempre me fizeram queixa dele que era muito rebelde, agora tem 5 anos e em setembro já vai para o 1ºciclo, não sei o que se passa é insultado pelos colegas e o meu filho agora que deveria de se edefender , têm medo e encolhendo quando lhe chamam nomes feios

    Avaliar
    Responder
  • b
    brenda dantas

    02/05/2013 10:15

    meu filho tem 5 anos completou agora a escola que ele estuda e particular as professora reclamam dele des de quanto ele tinha 2 anos de idade quando foi esse dias elas disseram pra mim e para o pai dele que para conversar com ele tiveram que colocar as maos dele para tras eu fiquem com muito raiva fizeram do meu filho como se ele fosse um marginao eu fiquem com mas raiva ainda por que eu queria grava isso e minha mae fez o favor de me ligar bem na hora e me atrapalhou

    Avaliar
    Responder
  • R
    Rosana

    19/03/2013 04:54

    Meu filho esta na creche e, me falou que sua professora bateu duas vezes na sua cabeça, no mesmo dia. Ele chegou agitado não queria tomar a mamadeira que gosta muito ! Eu até estranhei porque a mesma falou que ele havia comido pouco, ai pensei ele esta com fome mas não, ele estava triste com o ocorrido, quando fui dar banho nele ele chorando me falou, mamãe a professora bateu em mim. Eu fiquei revoltada meu filho é bem tratado em casa, pra
    chega em uma escola e ser mal tratado !!! Vou falar com a direção, coordenadora. Com certeza isto não vai ficar impuni.

    Avaliar
    Responder
  • L
    Luiza

    13/03/2013 06:28

    Meu filho tem 5 anos e é bem comunicativo em casa. Ontem ao chegar da escolinha eu como sempre tive um dialogo com ele bem animado onde ele reclamou que bateu a cabeça bem forte na escola e que doeu muito a cabeça. Com muita calma descobri que dois coleguinhas bateram nele de forma exagerada mais tão exagerada que ele está neste exato momento em observação pois deu vontade de vomitar o dia todo ... no hospital falaram que o caso pode ser serio. E pior nenhum adulto na escolinha viu nada eu estou chocada, pois meu filho está com traumatismo e me pedindo pra trabalhar na escolinha dele e disse que assim ele não vai mais apanhar dos colegas... gente ele só tem CINCO ANOS e não é observado, cuidado, olhado em fim, por ninguém... não ?? Para um professor um aluno é e sera sempre um aluno mais para uma mãe e um pai um filho não é apenas um filho e sim o seu maior TESOURO e um tesouro vc cuida muiiiito bem !! Pense professores educadores como você se sentiria em saber que seu maior tesouro não esta sendo bem cuidado ?? E se fosse seu amado filho numa situação desta ?? Vocês são ou não são formados para lidar com crianças e até quando teremos que ouvir isto é normal acontecer ?? ISTO NÃO É NORMAL NÃO!!!

    Avaliar
    Responder
  • r
    regina celia

    13/03/2013 02:12

    meu neto estuda numa escola publica estadual,ele tem dificuldade de aprendizado,não conseguimos ajuda psicopedagógica para ele,no ano passado se queixou de maus tratos ,mais achamos que era fantasia dele,dia 11 ele chegou da escola e nos contou que sua professora o havia enforcado com sua camiseta e lhe dado um tapa na sua coxa,hoje ele é uma criança irritada e agressiva porque diz que não fazemos nada,infelismente é uma verdade mais hoje começo a colocar a boca no trambone e vou até o fim.

    Avaliar
    Responder
  • d
    daiane

    26/02/2013 19:44

    minha filha acabou de ser agredida na escola dentro da sala de aula,pois fico com muita raiva pois a pessoa q a agrediu e uma menina sem carater,sem escrupulos ja conhece muita malandragem do mundo , ja e ate casada ,e descontou a raiva em cima de minha filha ,pois a minha vontade e de resolver eu mesma ,mais nao quero perder a razao , mais a cada dia q passa fica dificil,pois tem adolecentes atrevidas,q te enfrentam e te ameaçam e mesmo sabendo q sao o q sao a lei as protege e nos ficamos de maos atadas.......... e depois quando queremos ou a unica saida e proteger nossos filhos estamos errados,perdemos a razao sendo q a escola nao da conta de resolver a situaçao,como fazemos ,deixamos nossos filhos apanhar na escolas como bicho ,chegar em casa com ematomas de agressao,e nao podemos fazer nada ta dificil muito dificil............adimito nao ta sendo facil segurar a raiva

    Avaliar
    Responder
  • c
    carla

    28/01/2013 23:13

    Hoje meu filho de 5 anos desceu pra brincar no condominio como é de costume das crianças, mas foi agredido por três meninos um de 09 anos e outro de 10 anos, os dois imobilizaram meu filho com os braços para trás e colocaram seu rosto próximo ao chão exigindo que ele lambesse o chão, um outro de 12 anos deu uma gravata no meu filho.Preciso e quero muito ajudar meu filho ele só tem 5 anos e não tem como se defender, moramos em um partamento pequeno e ele precisa brincar mas tenho medo de que as agressões continuem, pois mesmo com outras tantas crianças como testemunha e o relato do meu filho eles negaram,só pararam quando as outras crianças se aproximaram e confirmaram a versão do meu filho, preciso de ajuda, pois ao meu ver isso não é simples briga de crianças pela diferença de idades entre eles e meu filho, mas não sei como proceder. Posso procurar por ajuda policial, afim de que os pais sejam advertidos e educar e rever os passos de seus filhos? Por favor me ajude! Sempre que penso no ocorrido ,não consigo segurar minhas lágrimas ao imaginar o que meu filho sentiu naquele momento.

    Avaliar
    Responder
  • r
    rai rogerio

    28/11/2012 17:09

    eu gostei muito de ler isso claro que eu perdi muito tempo lendo mais valeu a pena enfim eu acho que deveria ter sobre esse assunto porque todo mundo tem defeitos nessa vida ate os animais si voce nao tem lamento voce nao e desse mundo

    Avaliar
    Responder
  • I
    Ivone

    26/11/2012 17:43

    Minha filha estava sendo agredida verbalmente por uma menina (14),que estuda em uma escola próximo da escola dela, por conta de um menino (16),que é amigo da minha filha(15),acontece que a menina por ciúme enfiou na cabeça que minha filha tinha um rolo com o menino, só que o guri é amigo dela e ela nunca namorou nem som esse menino e nem com ninguém até porque ela não tem idade pra namorar;a menina chamava minha filha de vagabunda,nariguda cara cheia de espinha, favelada,falava pra ela fazer plastica na cara por conta das espinhas e que ela ia arrasta a cara dela no asfalto,minha filha revidava e devolvia os changamentos, um dia antes de brigarem minha filha me contou o que se passava quis ir com ela na casa da menina para conversa com a mãe da menina e evitar uma suposta briga por parte delas minha filha disse eu nem sei onde essa menina mora , no outro dia aconteceu que vindo da escola elas se cruzaram a menina xingou ela de vagabunda ela tirou satisfação a menina puxou o cabelo e deu um tapa no rosto dela nesta hora ela partiu pra cima da menina e bateu também. Resumindo ,descobri onde a menina morava, conversei com a mãe dela , pensei que tínhamos nos entendido e fui embora um mês se passou e recebi uma intimação,o que devo fazer ? Pois o boletim de ocorrência não condis com a verdade?Me de uma resposta por favor.

    Avaliar
    Responder

Página: 1 de 3 (30 Artigos) 123››