Prevenção e controle da violência escolar

Proteger seu filho para que não se converta em um agressor ou em uma vítima

Vilma Medina

Vilma Medina

Tanto a família como a escola podem estabelecer regras para evitar a violência escolar. É possível proteger seu filho para que não se converta em um agressor ou em uma vítima de agressão? Claro que sim. Pelo menos existem algumas pautas que podem ajudar tanto a família como os educadores e a sociedade de um modo geral, a prevenir este fenômeno. Lutar contra o abuso é uma responsabilidade de todos. Cada parte implicada deve cumprir seu papel.

A família e a violência

Educar é uma tarefa muito difícil já que os pais e mães não são especialistas em pedagogia ou tenham nascido preparados para educar seus filhos. Mas a família se constrói e seu posicionamento é considerado essencial para a socialização das crianças, através da transmissão de valores, normas, comportamentos, etc. A família é que tem que estabelecer o que é reprovável e o que é aceitável, em casa e nas relações sociais. Segundo os especialistas em agressão escolar, a ausência de regras, a falta de supervisão e de controles razoáveis da conduta dos filhos fora do colégio, do que fazem e com quem andam, é uma tarefa muito difícil. A falta de comunicação e a ocorrência de tensões e de brigas na família, podem levar aos filhos adquirirem condutas agressivas.

O que a família pode fazer

Existem cursos e reuniões de escola de pais e mães que podem orientar aos progenitores do que podem fazer para mantê-los longe dos abusos. Baseiam-se em regras básicas, como:

1- Preocupar-se com seus filhos, falando com eles. Criar um canal de diálogo com eles. Evitem os monólogos. Aprende-se e se conhece melhor os filhos ouvindo-lhes.

2- Estar atento aos possíveis sintomas como nervosismo, falta de apetite, insônia, baixo rendimento escolar, fobia escolar, etc.

3- Controlar e supervisionar as condutas de seus filhos, observando o que faz, onde anda, com quem brinca, quais são seus interesses, projetos, etc.

4- Determinar os limites e as normas. Exigir o cumprimento das elementais.

5- Educar para controlar as emoções, para comportar-se com os demais, para a convivência.

6- Observar os comportamentos, estados de ânimo e as mudanças nos hábitos das crianças.

A escola contra a violência

O tipo de disciplina que existe na sala de aula e no centro educacional é de fundamental importância na construção de uma boa conduta. A constante supervisão nas aulas e no pátio, assim como em cantinas (durante o recreio), pode-se detectar se está ocorrendo alguma agressão escolar. Professores e monitores devem estar presentes, sempre.

O que as escolas devem fazer

A princípio, não fechar os olhos à realidade. Estabelecer regras para evitar o abuso, manter uma caixa de sugestões e de queixas sempre aberto, tratar o tema através de cursos, conferências ou palestras, colocar os monitores ou vigilantes na cantina, no recreio, e em outras zonas de risco, introduzir e manter matérias de educação em valores, e intervir de uma forma rápida, direta e contundente no caso de haver suspeita de agressão escolar. Em concordância com o centro educacional, os professores devem colaborar na identificação de algum caso, ou simplesmente estabelecendo com seus alunos normas de não agressão.

O que podem fazer as instituições e os meios de comunicação

Criar e manter um telefone público para as crianças é uma forma de abrir uma porta a seus possíveis conflitos. As campanhas anuais de sensibilização também podem funcionar para prevenir a agressão escolar. Quanto aos meios de comunicação seria interessante e muito viável que controlassem mais os conteúdos que exibem ou publicam. A sociedade em geral deve prevenir e cortar possíveis sinais de agressão. É necessário estar atento e não deixar passar nada ou pensar que tudo é normal ou se trata de uma piada. Quando uma criança zomba, ameaça ou bate em outra criança, deve-se intervir para que isso não se repita. Quando no pátio do colégio alguém zomba do aspecto de outra pessoa, deve-se repreendê-lo. O mal se corta pela raiz.

 

Causas da violência escolar

Causas da violência escolar

As causas do bullying podem estar nos modelos educativos a que são expostas as crianças. Em seu artigo intitulado Bullying: um medo de morte, a psicóloga e jornalista Henar L. Senovilla, afirma que as causas que podem fazer aparecer a agressão são incalculáveis, tanto nas formas em que se manifestam como nos prejuízos que ocasionam. Em geral as causas ou fatores que o provocam podem ser pessoais, familiares e escolares.

Violência escolar ou Bullying

Violência escolar ou Bullying

A violência escolar é uma ameaça às crianças. Bullying é uma palavra inglesa que significa intimidação. Infelizmente, é uma palavra que está em moda devido aos inúmeros casos de perseguição e agressões que se estão detectando nas escolas e colégios, e que estão levando a muitos estudantes a viverem situações verdadeiramente aterradoras.

Consequências da violência escolar

Consequências da violência escolar

As consequências do bullying são incalculáveis para a vítima e para o agressor. O bullying não está ligado a distinções sociais ou de sexo. Apesar da crença que os centros escolares situados em zonas menos favorecidas são por definição mais conflitivos, o certo é que o bullying faz-se presente em quase qualquer contexto. Em relação ao sexo, tão pouco apresenta diferenças, a menos no que diz respeito às vítimas, posto que no perfil do agressor, há predominância dos homens.

Papel dos pais diante da violência escolar

Papel dos pais diante da violência escolar

Que podem fazer os pais quando seu filho é o agressor ou a vítima na escola. A intervenção dos pais, tanto da vítima como do agressor, diante da ocorrência deste fenômeno é fundamentalmente necessária. Siga alguns conselhos de como devem reagir os pais.

O agressor e a vítima da violência escolar

O agressor e a vítima da violência escolar

Tanto o agressor como a vítima sofrem. Portanto, necessitam ser escutados, atendidos e tratados. Segundo José Maria Avilés, psicólogo, especialista e estudioso no tema “violência escolar”, assegura que 6% dos alunos são vítimas deste fenômeno. Mas adverte que é preciso tratar o agressor com prudência e não ver fantasmas onde não existem. A agressão escolar não é um problema novo nem isolado, e que o primeiro que tem que fazer nestes casos é identificar a vítima e o agressor. E ter a consciência de que ambos sofrem, e portanto, necessitam ser atendidos e tratados.

Prevenção e controle da violência escolar

Prevenção e controle da violência escolar

Tanto a família como a escola podem estabelecer regras para evitar a violência escolar. É possível proteger seu filho para que não se converta em um agressor ou em uma vítima de agressão? Claro que sim. Pelo menos existem algumas pautas que podem ajudar tanto a família como os educadores e a sociedade de um modo geral, a prevenir este fenômeno. Lutar contra o abuso é uma responsabilidade de todos. Cada parte implicada deve cumprir seu papel.

Livro sobre a violência nas escolas

Livro sobre a violência nas escolas

Violências nas escolas é um livro que apresenta um estudo analítico dos fenômenos de violência nas escolas, incluindo a descrição de muitas maneiras em que a violência se expressa, e exemplos explícitos de como a experiência de violência é vivida e sentida de acordo com os indivíduos envolvidos, em que as vítimas dos jovens estudantes não fazem parte necessariamente da comunidade escolar. Estes fenômenos incluem globalização e exclusão social.

Meu filho pode estar sofrendo abuso sexual?

Meu filho pode estar sofrendo abuso sexual?

Como identificar quando meninos ou meninas sofrem abuso sexual. A criança que é vítima de abuso sexual prolongado, normalmente desenvolve uma perda da auto-estima, tem a sensação de que não vale nada e adquire uma perspectiva anormal da sexualidade. A criança pode ficar muito retraída, perder a confiança em todos os adultos e pode até chegar a pensar em suicídio.

Prevenção de abuso sexual na infância

Prevenção de abuso sexual na infância

Medidas preventivas contra a pederastia infantil. Prevenir o abuso sexual infantil é uma tarefa difícil para os pais, responsáveis, e a sociedade em geral, por isso todos devemos estar envolvidos nisso.

As consequências do abuso sexual infantil

As consequências do abuso sexual infantil

O que pode acontecer a uma criança que sofreu abuso sexual. O papel da família é essencial na recuperação física e emocional da criança que sofreu abuso sexual. A atenção que deverá proporcionar a esta criança não deve somente centrar-se no cuidado das suas lesões físicas, mas deve ser acompanhada por outros profissionais para dar-lhe também acompanhamento psicológico.

O que dizer e fazer com a criança que sofreu abuso sexual

O que dizer e fazer com a criança que sofreu abuso sexual

As crianças raramente inventam histórias de abuso sexual. Os que abusam sexualmente das crianças podem fazer com que a criança fique extremamente temerosa de revelar as ações do agressor, e somente quando fazemos um esforço para ajudá-la a sentir-se segura, é que se consegue que a criança fale livremente. Se uma criança diz que foi molestada sexualmente, os pais devem fazê-la sentir-se que o que passou não foi culpa sua. Os pais devem buscar ajuda médica, denunciá-lo, e levar a criança para um exame físico e ao psiquiatra para uma consulta.

Os símbolos da pedofilia

Os símbolos da pedofilia

Os pedófilos estão se comunicando e se identificando através de símbolos. Proteja seu filho da pedofilia. Não é nossa intenção que saiam à rua procurando em pessoas alguns dos símbolos que são considerados pela polícia como os logotipos utilizados por pedófilos, para identificar suas preferências sexuais. Esse alerta é para que estejam atentos. Queremos ainda deixar claro que se por acaso alguma pessoa for vista usando acessórios com símbolos iguais ou semelhantes, ela não é necessariamente um pedófilo, pois muitos desses desenhos já existem há muito tempo.

18 comentarios

  • heldersamuelbenhimolgaspar

    2013-05-06 14:51:28

    gostei dos temas, estou a trabalhar num tema sobre O papel dos professores na prevenção da violencia no ambiente escolar no processo de ensino-aprendizagem peço que me ajudem principalmente no referencial teórico deste tema enviando por email: [email protected]

  • NOIMI

    2013-04-05 05:37:36

    MEU FILHO CHEGOU DO COLEGIO TODO ROXO DE SINAIS DOS DEDOS DE UMA PESSOA GRANDE....ELE DEMORO UM POUCO PRA FALA DISSE QUE FOI A PROFESSORA DELE QUE PEGOU ELE PRA ELE DORMIR.....NAO SEI OQUE FAÇO....

  • GRACIELE

    2013-03-11 22:19:44

    Na minha opinião agiria da mesma forma,pois abomino qualquer tipo de agressão.E se fosse nosso filho?

  • Eliana

    2013-03-08 19:52:04

    Ocorreu agressao na sala da miha filha no quinto ano, os alunos estudam juntos na mesma sala desda creche, e quando fiquei sabendo da agressao fisica de um menino e uma menina, fui na escola verificar o que estava ocorrendo, a vice diretora alhou na minha cara e disse: se nao foi com a sua filha o que vc esta reclamando, respondi a diretora, vou esperar que seja, nao foi com ela mas ela esta no conviviu deles, entao e da minha conta sim. Por negligencia de diretores como o da escola da ,minha filha hoje, e que a violencia na escola acontece.

  • Roseli de Oliveira

    2012-10-24 14:09:07

    Meu filho de 6 anos foi mordido por um aluno da mesma idade nas costas, a pedagoga me chamou e expoe o fato, mas não quis chamar o pai do menino que agrediu o meu filho alegando que os pais já sabia que o filho tem problemas de comportamento na escola. Mas este mesmo menino agrediu os coleguinhas em sala de aula e ate mesmo a professora por varias vezes. Gostaria de saber se posso procurar o conselho tutelar para entrar no caso ou até mesmo fazer um BO contra os pais, segundo a coordenadora o menino tem problemas TDHA e os pais não aceitam pois segundo eles o filho não tem problemas. O meu tem TDHA, mas aqui em casa somos amorosos com ele e damos atenção e repreendemos na hora certa, tanto que é ele e super inteligente e calmo e por sinal e uma das crianças mais educada da sala de aula. Por favor me oriente pois não quero que isto aconteça mais, pois ele ficou tão abalado que tive que dormir com ele. Agradeço e aguardo uma ajuda.

  • Nathaly lopes

    2012-09-04 11:38:55

    Oi minha filha de 7 anos foi agredida dentro da escola por 7 meninos e uma mãe indiguinada filmo a cena agora a escola quer processar a mãe q filmo mas se ela não tivesse filmado eu até hoje não saberia q minha filha estava apanhando agora estou movendo uma causa contra a escola e o municipio é crime o q ela fez

  • teresa

    2012-01-18 13:10:50

    muito bom....................................................

  • karina

    2011-11-06 13:32:24

    adorei quondo fiquei sabendo que tinha um site para agressão de tudo contem tipo

  • Minevaldo

    2011-08-11 13:46:53

    O mundo não acredita mais em Deus, poucas pessoas procuram vivenciar o amor verdaddeiro, por isso o mundo está em trevas. as crianças mostram o que apredem no seu dia a dia, seja lá onde for, Jesus ensinou mas poucos aprenderam. email [email protected]

  • paulo

    2011-05-31 01:53:43

    :( voces deviam melhorar a coisas nas escolas hoje em dia a muita violencia

  • silvia carina jesus mesquita

    2011-05-30 10:33:26

    eu exerci durante 6 meses,um trabalho de auxiliar numa cantina do ciclo em MIRA(coimbra). ainda me recordo das auxiliares a darem palmadas na boca de crianças com deficiencias,e até mesmo em crianças saudaveis.nao sei como aquelas auxiliares o fazem e nao sao postas no olho da rua.nao me deixam visitar as crianças na cantina,talvez seja para eu nao ver o que se continua a passar lá dentro.se alguem relacionado com a educaçao estiver a ver este anuncio por favor façam algo para que isto páre.as crianças nao merecem ser tratadas assim.so tenho pena de nao ter podido filmar as cena que lá vi.foi uma vergonha.quando passo na rua á crianças a pedirem.me pra eu voltar pra la e que as auxiliares sao más pra elas

  • de

    2011-05-24 14:08:28

    violência não ta com nada! vamos ter menos bulling nas escola será que essas pessoas que praticam bulling gostaria que fisessem isso com elas garanto que não então por que fazem?:(

  • josé

    2011-04-11 05:29:36

    Desde que a tv faz apologia da violência, os pequenos são impelidos a se transformar nos heróis que ele ve seus pais se basearem. É muito difícil mudar esta situação, e cada vez vai se agravar mais. Se os pais incentivarem os filhos a serem violentos, estarão indo contra a índole das crianças, muitas vezes crianças acgressivas também são frutos de lares destruídos e fazem isso para se punir ou chamar a atenção. As escolas devem se preparar para este assunto , sim, e se voce deixa seu filho numa escola pública e ele está sofrendo agresõe, é fato que pode dar queixa no conselho tutelar e responsabilizar a direção para que cohiba estes abusos, dê assisencia psicológica para os que precisam, e protejam as crianças de boa índole.

  • elzie

    2011-04-07 22:16:36

    meu filho tem esse problema e uso oculos des dos 5 anos as outras crianças o provoca por isso sinto uma grande revolta mas ele e todo amor nunca agredio ninguem teve uma vez que o coleguinha de sala a criança tinha 5 a 4 anos o derrubou ele machucou a orelha ... Ele chegou reclamado da orelha nao dei importancia fui dar banho nele e vi sua preta de roxa tentei dar um banho tranquilo depois disso ,e depois perguntei filho o que te aconteceu na escola... ele me contou que o amigo havia lhe empurrado e viu que ele machucou a orelha estava preto me assustei e lhe perguntei o que havia acontecido Ele me contou que o amigo havia lhe machucado e alem de machucar ficava batendo em seu machucado para doer mais meufilho tinha 6 anos e essa criança 5 anos

  • ive e keket

    2011-02-25 04:28:00

    :(Isso que acontece em varias escolas devia mudar , toda