Prevenção e controle da violência escolar

Proteger seu filho para que não se converta em um agressor ou em uma vítima

Tanto a família como a escola podem estabelecer regras para evitar a violência escolar. É possível proteger seu filho para que não se converta em um agressor ou em uma vítima de agressão? Claro que sim. Pelo menos existem algumas pautas que podem ajudar tanto a família como os educadores e a sociedade de um modo geral, a prevenir este fenômeno. Lutar contra o abuso é uma responsabilidade de todos. Cada parte implicada deve cumprir seu papel.

A família e a violência

Educar é uma tarefa muito difícil já que os pais e mães não são especialistas em pedagogia ou tenham nascido preparados para educar seus filhos. Mas a família se constrói e seu posicionamento é considerado essencial para a socialização das crianças, através da transmissão de valores, normas, comportamentos, etc. A família é que tem que estabelecer o que é reprovável e o que é aceitável, em casa e nas relações sociais. Segundo os especialistas em agressão escolar, a ausência de regras, a falta de supervisão e de controles razoáveis da conduta dos filhos fora do colégio, do que fazem e com quem andam, é uma tarefa muito difícil. A falta de comunicação e a ocorrência de tensões e de brigas na família, podem levar aos filhos adquirirem condutas agressivas.

O que a família pode fazer

Existem cursos e reuniões de escola de pais e mães que podem orientar aos progenitores do que podem fazer para mantê-los longe dos abusos. Baseiam-se em regras básicas, como:

1- Preocupar-se com seus filhos, falando com eles. Criar um canal de diálogo com eles. Evitem os monólogos. Aprende-se e se conhece melhor os filhos ouvindo-lhes.

2- Estar atento aos possíveis sintomas como nervosismo, falta de apetite, insônia, baixo rendimento escolar, fobia escolar, etc.

3- Controlar e supervisionar as condutas de seus filhos, observando o que faz, onde anda, com quem brinca, quais são seus interesses, projetos, etc.

4- Determinar os limites e as normas. Exigir o cumprimento das elementais.

5- Educar para controlar as emoções, para comportar-se com os demais, para a convivência.

6- Observar os comportamentos, estados de ânimo e as mudanças nos hábitos das crianças.

A escola contra a violência

O tipo de disciplina que existe na sala de aula e no centro educacional é de fundamental importância na construção de uma boa conduta. A constante supervisão nas aulas e no pátio, assim como em cantinas (durante o recreio), pode-se detectar se está ocorrendo alguma agressão escolar. Professores e monitores devem estar presentes, sempre.

O que as escolas devem fazer

A princípio, não fechar os olhos à realidade. Estabelecer regras para evitar o abuso, manter uma caixa de sugestões e de queixas sempre aberto, tratar o tema através de cursos, conferências ou palestras, colocar os monitores ou vigilantes na cantina, no recreio, e em outras zonas de risco, introduzir e manter matérias de educação em valores, e intervir de uma forma rápida, direta e contundente no caso de haver suspeita de agressão escolar. Em concordância com o centro educacional, os professores devem colaborar na identificação de algum caso, ou simplesmente estabelecendo com seus alunos normas de não agressão.

O que podem fazer as instituições e os meios de comunicação

Criar e manter um telefone público para as crianças é uma forma de abrir uma porta a seus possíveis conflitos. As campanhas anuais de sensibilização também podem funcionar para prevenir a agressão escolar. Quanto aos meios de comunicação seria interessante e muito viável que controlassem mais os conteúdos que exibem ou publicam. A sociedade em geral deve prevenir e cortar possíveis sinais de agressão. É necessário estar atento e não deixar passar nada ou pensar que tudo é normal ou se trata de uma piada. Quando uma criança zomba, ameaça ou bate em outra criança, deve-se intervir para que isso não se repita. Quando no pátio do colégio alguém zomba do aspecto de outra pessoa, deve-se repreendê-lo. O mal se corta pela raiz.

 

  • Causas da violência escolar

    As causas do bullying podem estar nos modelos educativos a que são expostas as crianças. Em seu artigo intitulado Bullying: um medo de morte, a psicóloga e jornalista Henar L. Senovilla, afirma que as causas que podem fazer aparecer a agressão são incalculáveis, tanto nas formas em que se manifestam como nos prejuízos que ocasionam. Em geral as causas ou fatores que o provocam podem ser pessoais, familiares e escolares.

    • Consequências da violência escolar

      As consequências do bullying são incalculáveis para a vítima e para o agressor. O bullying não está ligado a distinções sociais ou de sexo. Apesar da crença que os centros escolares situados em zonas menos favorecidas são por definição mais conflitivos, o certo é que o bullying faz-se presente em quase qualquer contexto. Em relação ao sexo, tão pouco apresenta diferenças, a menos no que diz respeito às vítimas, posto que no perfil do agressor, há predominância dos homens.

18 comentários

  • h
    heldersamuelbenhimolgaspar

    06/05/2013 14:51

    gostei dos temas, estou a trabalhar num tema sobre O papel dos professores na prevenção da violencia no ambiente escolar no processo de ensino-aprendizagem peço que me ajudem principalmente no referencial teórico deste tema enviando por email: [email protected]

    Avaliar
    Responder
  • N
    NOIMI

    05/04/2013 05:37

    MEU FILHO CHEGOU DO COLEGIO TODO ROXO DE SINAIS DOS DEDOS DE UMA PESSOA GRANDE....ELE DEMORO UM POUCO PRA FALA DISSE QUE FOI A PROFESSORA DELE QUE PEGOU ELE PRA ELE DORMIR.....NAO SEI OQUE FAÇO....

    Avaliar
    Responder
  • G
    GRACIELE

    11/03/2013 22:19

    Na minha opinião agiria da mesma forma,pois abomino qualquer tipo de agressão.E se fosse nosso filho?

    Avaliar
    Responder
  • E
    Eliana

    08/03/2013 19:52

    Ocorreu agressao na sala da miha filha no quinto ano, os alunos estudam juntos na mesma sala desda creche, e quando fiquei sabendo da agressao fisica de um menino e uma menina, fui na escola verificar o que estava ocorrendo, a vice diretora alhou na minha cara e disse: se nao foi com a sua filha o que vc esta reclamando, respondi a diretora, vou esperar que seja, nao foi com ela mas ela esta no conviviu deles, entao e da minha conta sim. Por negligencia de diretores como o da escola da ,minha filha hoje, e que a violencia na escola acontece.

    Avaliar
    Responder
  • R
    Roseli de Oliveira

    24/10/2012 14:09

    Meu filho de 6 anos foi mordido por um aluno da mesma idade nas costas, a pedagoga me chamou e expoe o fato, mas não quis chamar o pai do menino que agrediu o meu filho alegando que os pais já sabia que o filho tem problemas de comportamento na escola. Mas este mesmo menino agrediu os coleguinhas em sala de aula e ate mesmo a professora por varias vezes. Gostaria de saber se posso procurar o conselho tutelar para entrar no caso ou até mesmo fazer um BO contra os pais, segundo a coordenadora o menino tem problemas TDHA e os pais não aceitam pois segundo eles o filho não tem problemas. O meu tem TDHA, mas aqui em casa somos amorosos com ele e damos atenção e repreendemos na hora certa, tanto que é ele e super inteligente e calmo e por sinal e uma das crianças mais educada da sala de aula. Por favor me oriente pois não quero que isto aconteça mais, pois ele ficou tão abalado que tive que dormir com ele. Agradeço e aguardo uma ajuda.

    Avaliar
    Responder
  • N
    Nathaly lopes

    04/09/2012 11:38

    Oi minha filha de 7 anos foi agredida dentro da escola por 7 meninos e uma mãe indiguinada filmo a cena agora a escola quer processar a mãe q filmo mas se ela não tivesse filmado eu até hoje não saberia q minha filha estava apanhando agora estou movendo uma causa contra a escola e o municipio é crime o q ela fez

    Avaliar
    Responder
  • t
    teresa

    18/01/2012 13:10

    muito bom....................................................

    Avaliar
    Responder
  • k
    karina

    06/11/2011 13:32

    adorei quondo fiquei sabendo que tinha um site para agressão de tudo contem tipo

    Avaliar
    Responder
  • M
    Minevaldo

    11/08/2011 13:46

    O mundo não acredita mais em Deus, poucas pessoas procuram vivenciar o amor verdaddeiro, por isso o mundo está em trevas.
    as crianças mostram o que apredem no seu dia a dia, seja lá onde for, Jesus ensinou mas poucos aprenderam.
    email [email protected]

    Avaliar
    Responder
  • p
    paulo

    31/05/2011 01:53

    :( voces deviam melhorar a coisas nas escolas hoje em dia a muita violencia

    Avaliar
    Responder

Página: 1 de 2 (18 Artigos) 12››