Dificuldades na lactância materna

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Em alguns casos é mais difícil dar o peito ao bebê. Amamentar pode ser mais difícil para algumas mães, mas não impossível. Não se deve deixar espaço para o desespero. Tem que insistir e não desistir jamais. É possível dar o peito a dois irmãos gêmeos por exemplo.

O estímulo da sucção será dobrado com o qual exigirá o dobro da produção de leite. Mas isso é totalmente possível. Tudo é questão de tentar diferentes posições e de buscar a mais conveniente para ambos os lados.

Nos partos mediante cesária, a "subida do leite" pode demorar um pouco mais, mas não se pode deixar de oferecer o peito ao bebê. Deve-se encontrar uma posição que não atrapalhe as suturas.

Recomendações

Quanto à higiene do peito, o único é realizar uma ducha diária. Não é necessário lavar os peitos com sabão depois de cada mamada. Basta secá-los. Podem ser úteis os discos absorventes, trocando-os quantas vezes seja necessário.

Se a mãe é fumante, este é um bom momento para deixar o vício. Se isso for impossível, é preferível fumar depois da mamada e não fazê-lo na presença da criança. Sempre será melhor que dar-lhe um leite artificial. As crianças que permanecem em ambientes com fumo têm maior incidência de infecções respiratórias agudas e de asma. O mesmo pode-se aplicar ao álcool, ainda que se a mãe só beba de forma moderada e ocasionalmente, não custará deixar o fumo por completo. No mais, a mãe não necessitará variar seus hábitos de comida ou bebida. É possível que a mãe tenha mais sede, mas não é necessário beber à força. Só em caso de alergias poderá ser necessário excluir alguma alimento da dieta da mãe.

Em algumas ocasiões, pode ser útil que a mãe aprenda a extrair o leite de maneira adequada, e guardá-lo, e que alguém alimente o bebê quando ela não possa fazê-lo, ou para aliviar as moléstias produzidas por acúmulo de leite excessivo em períodos em que o apetite do bebê diminua, evitando assim uma mastite. A extração de leite pode ser feita de forma manual, ou mediante uma bomba para extração (consulte seu pediatra, enfermeira, ou especialista em lactância). O leite materno pode conservar-se na geladeira 2 dias e congelado entre 3 e 6 meses em função da temperatura.

Um trabalho duro ou estressante pode interferir com a lactância materna, de modo que resulta muito benéfica qualquer ajuda que possa oferecer-se à mãe para aliviá-la de outro tipo de tarefas, isso por parte do pai ou de outros membros da família. A ajuda, o apoio e a compreensão do pai e de outros familiares (avó, irmãs, amigas) são elementos essenciais para o bom desenvolvimento da lactância.

Fonte consultada:
- Aeped.es

Informações mais detalhadas visitar o site:
http://www.amamentar.net/MãesPais/Aspectospráticosdoaleitamentomaterno/Extrairconservaretransportaroleitematerno/tabid/173/Default.aspx