Comer fora de casa com crianças celíacas

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Sair para comer fora de casa implica para os pais de uma criança celíaca uma verdadeira responsabilidade e uma vigilância constante. É muito frequente que, no começo da idade escolar, as crianças celíacas se deparem com maiores dificuldades para levar uma dieta de acordo com a sua intolerância ao glúten. 

Como evitar que as crianças comam glúten

comer-fora-casa-crianças-celíacas A 

A maioria das crianças celíacas é muito responsável quanto à sua alimentação, mas acontecem casos muito difíceis para elas quando, por exemplo, começam suas relações sociais sem a supervisão do papai ou mamãe, como ir a aniversários, excursões, ou simplesmente compartilhar espaço com outras crianças durante a merenda escolar. Para os pais de uma criança celíaca, a incorporação do seu filho em um ambiente social normal implica sempre em uma explicação da doença e a supervisão constante dos alimentos que podem ou não ingerir. 

Como vocês sabem, a doença celíaca é uma intolerância permanente ao glúten, proteína presente em cereais como o trigo, a cevada, a aveia e o centeio. Parece, portanto, fácil de controlar se evitarmos esses cereais, mas sem dúvida é muito mais difícil do que acreditamos os que estão alheios a este problema. 

Atualmente, existe uma enorme quantidade de alimentos elaborados que contém glúten procedente desses cereais: embutidos, sorvetes, doces, temperos para comida... Assim que, até que a criança celíaca seja suficientemente maior para poder conhecer e controlar ela mesma a sua alimentação, seus pais terão que supervisionar as etiquetas dos alimentos, e consultar marcas em uma lista de alimentos elaborados livres de glúten que alguma associação de celíacos ofereça (por exemplo, a www.acelbra.org.br).

Em muitas ocasiões, temos compartilhado a mesa com minhas sobrinhas celíacas e temos vivenciado experiências de todo o tipo. Por exemplo, quando vamos a algum restaurante e meus cunhados pedem algum prato com batatas fritas, sempre avisam que as batatas não podem ser fritas no mesmo óleo onde foram fritos outros alimentos com glúten, como croquetes ou empanados de todo o tipo, ou que o sorvete não deve ser servido com bolachas tipo wafer. 

O garçom, não poucas vezes, ficou perplexo diante de tal exigência, normalmente por desconhecimento, mas os pais tiveram que dar tal explicação da intolerância das suas filhas. Sempre andam dando explicações! Porque, ainda que essa doença seja cada dia mais conhecida, existem pessoas que ainda não a conhecem ou simplesmente não lhe dão a importância devida que uma pessoa celíaca ingira glúten, mesmo se tratando de pequenas quantidades. 

A ingestão ocasional de glúten não implica em um grave risco para a vida de um celíaco, mas sim uma inadequada absorção dos nutrientes dos alimentos para uma correta saúde e desenvolvimento, com o qual não me estranha em absoluto que para os pais de uma criança celíaca, o feito de que ela coma fora de casa possa implicar em uma grande preocupação. 

Patro Gabaldón

Redatora de GuiaInfantil.com