Proibição do ipad e smartphones a menores de dois anos

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Um dos grandes produtores de smartphones e tablets, Taiwan, foi a primeira nação a declarar guerra aos pais que utilizam esses aparelhos como ‘babás’. A partir de agora em Taiwan as crianças menores de 2 anos não poderão brincar com nenhum desses aparelhos. Os pais que desafiarem essa norma podem enfrentar uma multa de mais de 1300 euros. 

Caprichos de um governo? Não. A razão tem a ver com a saúde. A lei que aplicarão se chama ‘Lei do Bem Estar Infantil’. E todos os estudos mais recentes no mundo não se cansam de alertar sobre os perigos do uso de ipads, smartphones e computadores por crianças pequenas. 

Por que os ipads e smartphones são prejudiciais para as crianças

proibição-ipads-smartphones-menores-2-anos A 

Esses aparelhos (telefones móveis e tablets) são fantásticos para manter a criança entretida. Isso a gente sabe. Inclusive podemos até pensar que pode ser benéfico para o pequeno. Os jogos os estimulam, e ajudam na sua concentração... Mas, conhecemos os riscos? Em que esses aparelhos prejudicam? 

- Problemas de visão. Os oftalmologistas se cansam de advertir sobre os danos que em longo prazo provoca o uso indevido desses aparelhos nos olhos e os danos que estão gerando em curto prazo (aumento da miopia e do astigmatismo). 

- Problemas auditivos: Sobretudo, nas crianças maiores que utilizam fones de ouvido e colocam o volume muito alto. 

- Problemas de interação social: As crianças que abusam das novas tecnologias terão mais dificuldades para se desenvolverem no complexo mundo das relações sociais. A razão é que passam mais tempo com os aparelhos tecnológicos do que com as pessoas. Impossível tentar uma resolução de problemas tão importantes durante os primeiros anos de vida. A Academia Americana de Pediatria diz: ‘O cérebro de uma criança se desenvolve rapidamente durante estes primeiros anos, e as crianças pequenas aprendem melhor mediante a interação com as pessoas, e não com as telas’. 

- Problemas emocionais: As crianças que utilizam os aparelhos eletrônicos de forma excessiva apresentam um grau maior de quadros de ansiedade e depressão. E isso porque não aprenderam a controlar suas emoções, algo que se aprende, sobretudo com a interação social. 

Os aparelhos eletrônicos a partir dos dois anos 

O governo de Taiwan é pioneiro em colocar em prática algo que muitos países gostariam de fazer, mas que não se atrevem: proibir o uso desses aparelhos em menores de dois anos e recomendar aos pais que os restrinjam aos maiores a duas horas por dia. De acordo com últimos estudos realizados nos EUA, as crianças passam tantas horas diante dessas telas (tablets, smartphones) durante os primeiros sete anos de vida que fica difícil tentar proibir o uso indiscriminado para essa geração. 

Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com