Dar uma mão aos filhos nos seus deveres escolares

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Mais uma vez a gente se pergunta até onde temos que ajudar os nossos filhos com os deveres escolares; como encontrar um equilíbrio entre o apoio necessário em casa e uma excessiva preocupação que possa afastar a preguiça dos nossos pequenos na hora de enfrentar suas tarefas. 

Como ajudar as crianças com os deveres escolares

dar-uma-mão-aos-filhos-deveres A

1. A primeira coisa que a gente tem que fazer é nos interessarmos como vão nossos filhos na escola. Perguntar-lhes diariamente se estão indo bem e o que aprenderam naquele dia. Dar uma olhada na sua agenda, nos seus cadernos ou livros não deve ser algo ‘extra’; pelo contrário, isso deve ser uma obrigação dos pais na contribuição da formação dos filhos, motivar-lhes no aprendizado e detectar problemas de estudo ou de relações com seus companheiros, antes que isso se transforme numa bola de neve. 

2. Com crianças de até seis ou sete anos, todo o apoio será bem recebido e útil para elas. Contar com a ajuda dos seus papais nas tarefas da escola faz parte desse carinho e atenção que qualquer criança necessita. O momento de fazer os deveres não deve ser um momento de solidão. A partir dos sete anos e dependendo da sua maturidade os pais terão que deixá-los (e exigir-lhes) que organizem suas tarefas e se responsabilizar dos seus deveres sem que a gente precise estar em cima. Devemos fazê-los saber que estamos à sua disposição e que podem perguntar aquilo que não estão entendendo; mas, que deverão começar a fazer os deveres sozinhos e desfrutar do trabalho feito com dedicação. 

3. Há que dedicar sempre que seja possível um tempo para repassar o que eles tenham feito, supervisionando os erros e dedicando o tempo necessário para cobrir as possíveis lacunas ou dúvidas que não tenham sido resolvidas em classe. A gente também pode ensinar algo a eles! Que um professor não saiba ou não possa transmitir-lhes de forma compreensível algum conhecimento, em dado momento, não deve ser para eles motivo de frustração que bloqueie sua vontade de aprender

4. Os pais não devem resolver os exercícios que eles mesmos sabem fazê-los por si sós sem antes se esforçarem em ler os enunciados e entendê-los; corrigir seus erros sempre esclarecendo onde estão se equivocando ou dar-lhes idéias para redações ou trabalhos antes que eles o façam. Em resumo: temos que dedicar tempo com nossos filhos; os pais devem estar do seu lado; que ser um apoio ao trabalho dos professores na escola. Mas, sempre incentivando a sua iniciativa e tentando transmitir-lhes que o aprender é algo tão necessário como estupendo. 

Patro Gabaldón

Redatora de GuiaInfantil.com