O riso: uma cura para as tensões familiares

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Dizem que o riso previne e cura os males. O riso, assim como a música parece a linguagem da alma. O poder do riso proporciona alívio, bem estar, relaxamento, e contribui com muitos benefícios. Deveríamos potencializar nos nossos filhos o riso para aliviar o estresse, as tarefas e obrigações, sem que isso implicasse no abandono de comportamentos responsáveis.

O riso é um remédio para as crianças

o-riso-uma-cura-tensões-familiares A

Eu relembro algo de um filme que assisti: Patch Adam, com o saudoso Robin Williams, baseado em fatos reais que narrava a história de um jovem médico que, farto de ver o tratamento desumanizado dos pacientes nos hospitais, desenvolve o seu próprio método de cura à base de escutar, falar e fazer rir aos seus pacientes, proporcionando, além de um tratamento médico, um apoio espiritual. Na realidade, este médico foi um dos pioneiros na utilização da risoterapia (ou Terapia do Riso), tão em moda atualmente, obtendo surpreendentes resultados. 

A verdade é que com as crianças, esta tarefa não se torna muito complicada porque elas sempre estão dispostas a passar um bom momento rindo-se às gargalhadas. Minha filha, às vezes ri tanto, que faz xixi nas calças. Deveríamos aprender dos nossos filhos a naturalidade, a sinceridade e a alegria com que riem e dão gargalhadas deixando que liberem suas tensões e os seus medos através de um momento de riso, brincadeiras ou cosquinhas. 

Nós também deveríamos aprender e ensinar os nossos filhos a banalizar situações de ansiedade ou conflito e a rirmos de nós mesmos, algo que é igualmente benéfico para a família. Muitas organizações trabalham em favor de proporcionar um sorriso à infância, ainda que em situações muito difíceis como a guerra e a doença, e as crianças, ainda que nos surpreendam, sempre estão dispostas a esboçar um sorriso e a rir naturalmente. 

Quando algum dos meus filhos está triste por algum incidente com seus irmãos, ou porque não vai muito bem, meu marido sempre tenta fazê-lo rir, e sempre, sempre consegue. Essas crianças, ainda que acabem sorrindo, sempre lhes dá certa raiva pela sua ‘fraqueza’ por não conseguir aguentar o riso e não poder ser por mais tempo objeto de nossa compaixão. Em todas as casas temos nossos altos e baixos, mas não devemos esquecer que esse humor pontual nos ajude a diminuir as dificuldades e superar nossa tristeza. O sentido do humor é uma das bases fundamentais para conseguir a felicidade. 

Patro Gabaldón