Quando a criança não gosta de uma matéria na escola

Que uma criança de três ou quatro anos não queira ir à escola é compreensívell. Mas, quando a criança não quer ir somente um dia especificamente, é bom suspeitar. Acontece que o meu filho começou a dizer que não queria ir à escola às quartas. Somente às quartas. Não queria explicar o porquê. Mas na noite anterior tinha dificuldade para dormir, e tinha pesadelos e chorava desconsolado pela manhã. Mas, por que ele não queria ir somente nesse dia? 

O que fazer quando a criança não gosta de um professor

O que fazer quando a criança tem dificuldade numa matéria escolar

Eu me dei conta que esse era o único dia que tinha uma matéria com uma professora, em particular, disciplinada e de caráter forte. Meu filho começava a odiar sua matéria, porque a professora lhe causava pânico. Pode ser o inglês, a matemática, a religião ou qualquer outra matéria. Se uma criança não gosta de estudar alguma matéria específica, pode ser por duas causas: 

- Porque não gosta da pessoa que ensina a matéria ou como ela está sendo ensinada. 

- Porque não gosta dos assuntos que ensina essa matéria. 

Em ambos os casos, o mais conveniente é falar com o professor que ensina a matéria. É bom perguntar a ele se a criança se mostra indiferente na sala, ou se distrai com facilidade, ou se mostra reticente em participar. Tentar encontrar o porquê acontece essa rejeição é importante. É bom explicar ao professor como é a criança, o que funciona e o que não funciona com ela. A partir daí, dependerá muito da atitude do professor, se é receptivo às sugestões dos pais ou não ou se fecha de forma enérgica diante de qualquer comentário. 

No meu caso, a única resposta que consegui da professora de artes marciais foi: ‘então troque de matéria’. 

Quando a criança não gosta de uma matéria 

Também pode acontecer da criança adorar o professor, mas odiar a matéria. A quem, porventura, já não aconteceu com a matemática, física, química ou até mesmo a ginástica? Existem matérias que exigem raciocínio, um maior esforço ou certas destrezas. E existem crianças que desenvolvem certas capacidades antes dos outros. Por isso, as crianças mais exigentes podem se sentir frustradas e rejeitar aquela matéria em que não são capazes de sobressair. 

Nesse caso, o que devemos é tentar potencializar esses conhecimentos de outra forma. Pode-se aprender algo concreto de formas diferentes. Se uma forma não funciona, por que não tentar outro caminho? Por exemplo, no caso do inglês, talvez a criança não goste de permanecer sentada diante de todos e ficar tentando se expressar com mais ou menos acerto. Mas, se você apresenta essa mesma matéria numa turma de teatro, ou mediante canções, a criança se encontrará mais à vontade e terminará se sentindo atraída pela mesma matéria que antes rejeitava. A chave está em atrair o interesse da criança, criar desejos e fantasias. Qualquer conhecimento novo, bem explicado, não tem porque ser entediante. 

Estefanía Esteban
Redatora de GuiaInfantil.com

  • Violência escolar ou Bullying
    Violência escolar ou Bullying

    A violência escolar é uma ameaça às crianças. Bullying é uma palavra inglesa que significa intimidação. Infelizmente, é uma palavra que está em moda devido aos inúmeros casos de perseguição e agressões que se estão detectando nas escolas e colégios, e que estão levando a muitos estudantes a viverem situações verdadeiramente aterradoras.

    • Ensino em Casa ou ensino doméstico: sim ou nao?
      Ensino em Casa ou ensino doméstico: sim ou nao?

      Há um extenso debate entre educadores na sociedade sobre os benefícios do homeschooling. Por não concordar com a interferência do Estado na educação dos filhos, muitos pais tem adotado essa forma de ensino.

0 comentários