A maternidade: o melhor troféu para muitas mulheres

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

O tênis, assim como os demais esportes, sempre premiam campeões. Mas nem sempre os campeões vêm do esporte. Existem muitas mulheres que ainda que consigam medalhas, troféus e outros méritos profissionais, consideram que o seu melhor prêmio é o de se mãe. Um grande exemplo disso é a tenista Kim Clisjsters, uma tenista belga que ganhou três vezes o Open de Tênis dos Estados Unidos, sendo a última vez com sua filha Jada, de 2 aninhos, nos seus braços. 

O prazer de ter e estar com os filhos

O valor da maternidade

Clijsters foi a primeira mãe a ganhar um título de Grand Slam desde que em 1980, quando Evonne Goolagong ganhara o torneio de Wimbledon, sendo mãe. A maternidade, segundo Clijsters disse aos meios de comunicação, deu uma perspectiva diferente à sua vida. A ex-número um do mundo do tênis, renunciou ao esporte por três anos para se casar e viver com tranquilidade sua gravidez

Conciliar a maternidade com um trabalho de tempo integral é quase impossível em alguns casos, mas Clijsters aceitou o desafio regressando às quadras de tênis após um ano depois de dar a luz à sua filha. Ela não teria voltado ao tênis se isso pusesse em desvantagem sua família. Ela não trocaria sua maternidade por nada. 

Como mãe e mulher em plena vida laboral, posso dizer que ter tudo sob controle, tanto em casa como no trabalho, não é fácil. Os filhos, assim como o trabalho, requerem tempo, organização e dedicação. Clijsters confessou que levava uma vida muito atarefada. Antes, quando ela terminava os treinamentos, tinha todo o tempo somente para ela. Agora, nesse momento, ela, felizmente, compartilha com a sua linda filha. Nas suas viagens, acompanham a tenista, sua filha, a babá e um Babycook, um eletrodoméstico com o qual prepara a comida da sua pequena. 

O prazer de ter e estar com sua filha a motiva cada dia a jogar melhor. Ainda que a experiência dessa tenista mereça todo o reconhecimento e méritos possíveis, ela não é a única que cumpre com esse desafio. Longe das quadras de tênis, muitas mulheres se vestem de valor e de coragem, dia a dia, para cuidar o melhor possível dos seus filhos e seguir com o seu trabalho. Para essas mulheres, às quais me refiro e para quem ‘tiro o chapéu’, a maternidade é um incentivo, um estímulo e uma forte razão para continuar construindo sua carreira profissional. Creio que os filhos possuem esse ‘pozinho mágico’ que nos converte dia após dia em supermulheres. 

Vilma Medina
Diretora de GuiaInfantil.com