A regra dos quatro presentes de Natal

A quantidade de presentes ideal para as crianças no Natal?

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Nem oito, nem dez, nem doze. Quatro. Quatro é um número perfeito. É a quantidade de presentes que recomendam os especialistas para as crianças no Natal.

Eu penso que é um objetivo quase impossível. Toda a família se esforça em ver uma criança feliz, e inclui os seus desejos na sua cartinha para o Papai Noel. No final das contas, a criança junta os presentes que ganhou da tia, do tio, dos avós maternos e paternos e que ela mesma pediu. E, na verdade são tantos presentes que recebem que não são capazes de passar mais de um dia seguido com um deles. A solução, para evitar este excesso de presentes: a regra dos quatro presentes.

Em que consiste a regra dos quatro presentes de Natal

a-regra-dos-quatro-presentes-de-natal A

A regra dos quatro presentes natalinos é bem simples. Consiste em selecionar somente quatro coisas, baseando-se sempre nestes quatro princípios: 

1. Algo que sirva para usar (roupa, sapatos, complementos...). 

2. Algo para ler.

3. Algo que realmente desejem.

4. Algo que realmente necessitem.

Trata-se de apostar pela qualidade contra a qualidade. Um autêntico desafio quando se trata de crianças. Porque eles, evidentemente, sentem um afã desenfreado em ter de tudo, e se for possível, neste exato momento. 

Mas... Realmente desfrutam cada vez que recebem uma avalanche de brinquedos? Realmente valorizam cada presente? A resposta é Não. Quanto mais recebem, mais vazios se sentem, porque não são capazes de ‘digerir’ tal indigestão.

As crianças recebem mais brinquedos no Natal do que necessitam 

Segundo os últimos estudos, as crianças recebem no Natal dez vezes mais presentes do que necessitam. E vocês não reparam que, apesar de terem dezenas de brinquedos guardados elas terminam brincando sempre com os mesmos de sempre? Ou talvez criando seus próprios brinquedos com caixas de cartolina ou papelão que encontram pela casa?  

A razão é que pouco a pouco, diante de tanto presente, as crianças perdem o encanto. E diante de tanto estímulo chega a apatia. Imagine que pode chegar um dia em que ele te perguntará: O que vai pedir pra Papai Noel? E ele te responderá: não sei. Tente evitar que esse dia nunca chegue. O Natal, é bom recordar, não se baseia em presentear brinquedos. As crianças são capazes de ver muito mais que a gente nessa festa. Elas ficam encantadas com a decoração, com as luzes, as reuniões e brincadeiras em família, os doces e comidas natalinas. A gente só precisa aprender um pouco com as crianças para desfrutar de outra forma esses dias tão especiais em família. 

Estefanía Esteban
Redatora de GuiaInfantil.com