A asma das crianças na escola

Vilma Medina

Vilma Medina

Respirar corretamente tem mais importância do que a gente pensa, sobretudo quando falamos da asma das crianças na escola. Quando a tosse aparece após praticar algum esporte ou os sibilos na escola, a criança deve ser atendida imediatamente na própria escola ou ela deve ser levada ao hospital? 

A polêmica está lançada. Enquanto alguns opinam que é preciso atender a criança o quanto antes na própria escola, outros preferem encaminhar as crianças ao centro de saúde. 

Controle a asma das crianças: tosse, sibilos e dificuldade respiratória

a-asma-crianças-escola A 

A asma afeta cerca de 10% das crianças em idade escolar, e a tosse devido a asma pode aparecer após os exercícios. Isso pode ser considerado normal e que a criança se encontre indisposta na escola. 

Neste caso, se a criança não for atendida imediatamente, os sintomas podem se agravar e se produzir uma crise asmática ou de dificuldade respiratória.

Diante da elevada incidência dessa doença, é importante que pais, educadores e professores tenham mais informações sobre a asma para ajudar a criança que sofre com uma crise asmática em horário escolar. 

Quase uma terça parte da vida das crianças acontece na sua escola ou colégio. Daí a importância que o centro educativo se envolva no cuidado dos seus alunos com asma. 

No entanto, segundo um estudo realizado pela AEPap e a Fundação Roger Tomé, 60% dos professores de ensino secundário opina que em casos de sintomas graves ou crises asmáticas, a sua maneira de agir seria chamar os pais ou encaminhar o aluno ao diretor do instituto. Já 30% dos professores disseram que interviriam em seu auxílio. 

A boa notícia é que a asma é uma doença que pode ser controlada e isso significa que quando não existem sintomas (tosse, chiados ou dificuldade para respirar), a qualidade de vida do paciente melhora consideravelmente.

Mas, o que significa ter sob controle a asma das crianças? Em primeiro lugar, a criança não deve apresentar sintomas como tosse pelas manhãs ou ao correr, consegue dormir bem sem se despertar durante a noite, não necessita de medicação de alivio, não tem nenhum ataque de asma e pode realizar atividades físicas e de tempo livre que desejar. 

Para conseguir o controle da asma, o objetivo em questão é a prevenção. As crianças em idade escolar devem tomar os medicamentos prescritos pelo seu médico, ter um tratamento personalizado por escrito para a sua doença, conhecer e evitar os fatores que possam desencadear a crise asmática, aprender a reconhecer os sintomas de uma crise de asma e conhecer o que se deve fazer diante dela. 

Marisol Nuevo

Redatora de Guiainfantil.com

Crianças asmáticas. Asma infantil

Crianças asmáticas. Asma infantil

A asma e as crianças. A asma é uma doença que se caracteriza por uma dificuldade respiratória, com respiração prolongada e sibilante. É uma doença crônica, mais comum na infância, afetando quase cinco milhões de crianças só nos Estados Unidos.

Como tratar da asma durante a gravidez

Como tratar da asma durante a gravidez

A asma durante a gravidez. Os especialistas recomendam que as mulheres sem filhos que querem engravidar, avaliem a situação juntamente com seu ginecologista e planejem um plano terapêutico preventivo com o emprego de recursos de imunoterapia.

As crianças asmáticas e a contaminação da cidade

As crianças asmáticas e a contaminação da cidade

A contaminação ambiental é um sério problema que agrava as crianças afetadas por doenças crônicas de caráter respiratório. As crianças que vivem mais próximas de ruas com tráfego, que estão sob muita contaminação, têm 40% mais possibilidades de ter asma.

As crianças com asma podem levar uma vida normal

As crianças com asma podem levar uma vida normal

No Dia Mundial de Combate a Asma se pretende animar crianças e suas famílias a tomarem o controle no cuidado da doença para eliminar os sintomas e que as crianças possam viver uma vida normal sem restrições.

A asma infantil pode ser prevenida na gravidez

A asma infantil pode ser prevenida na gravidez

Se eu voltasse a ficar grávida eu me cuidaria muito mais. E se você está pensando em ter um bebê, eu te alerto que tudo o que comemos como o que respiramos influencia de maneira determinante na saúde do nosso bebê.

0 comentarios