Como tratar da asma durante a gravidez

Tratamento para a asma durante a gravidez

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A asma é uma infecção pulmonar que pode comprometer a vida das pessoas se não receber tratamento adequado. No caso da asma afetar uma mulher no período de gravidez, pode fazê-la viver uma etapa complexa do ponto de vista metabólico, e por isso necessitará uma atenção especial para evitar que sua saúde e a do seu bebê tenham complicações.

A asma durante a gravidez

Como tratar a asma durante a gravidez

Pesquisas recentes mostraram que existem evidências científicas de que as flutuações hormonais poderão influenciar diretamente na inflamação das vias respiratórias das mulheres, e isso explicaria uma das razões porque a asma em algumas mulheres evolui em paralelo com seu desenvolvimento hormonal.

Também sustenta a teoria da asma pré-menstrual, que afeta 57% das mulheres asmáticas. O tratamento é essencial para o bom desenvolvimento do feto e, apesar dos prejuízos que podem causar alguns medicamentos mais usados para combater a hiperventilação pulmonar, está provado que uma crise asmática implica na diminuição do oxigênio para o feto, um perigo muito maior que a administração de esteroides ou broncos dilatadores adequados.

É comprovado que as asmáticas sob tratamento desfrutam de gravidezes mais saudáveis e que dessa forma aumenta a probabilidade de ter filhos sadios.

Os especialistas recomendam que as mulheres sem filhos que querem engravidar, avaliem a situação juntamente com seu ginecologista e planejem um plano terapêutico preventivo com o emprego de recursos de imunoterapia, que normalmente não tem efeitos adversos quando iniciados antes da gravidez.

Uma das instituições que estudaram a fundo o tema, a Kaiser Permanente Medical Center, indicou que as grávidas asmáticas devem:

1- Cumprir rigorosamente o programa terapêutico preventivo indicado pelo médico e aprovado pelo ginecologista, de maneira que a inflamação crônica das vias aéreas fique sob controle.

2- A grávida deve se manter longe dos fatores que desencadeiam as reações alérgicas ou asmáticas, assim como consultar sempre um profissional antes de tomar qualquer remédio.

3- Praticar exercícios físicos com moderação sempre que eles não sejam indutores da asma. Essa rotina física deve ser controlada por um profissional.

4- Vacinar-se contra o vírus da gripe se o segundo ou terceiro trimestre de gravidez cai no outono ou inverno. A contaminação ambiental e as mudanças climáticas são dois dos fatores que se multiplicaram e que causaram mortes em todo o mundo.

Rosa Mañas. Redatora de GuiaInfantil.com