O olfato nas mulheres grávidas

Vilma Medina

Vilma Medina

Com certeza você conhece mulheres grávidas que desenvolveram um extraordinário sentido de olfato e que podem reconhecer cheiros que antes passavam despercebidos. Pode ser, inclusive, que isso já tenha passado com você mesma. As alterações hormonais que acontecem durante a gravidez podem causar alterações em alguns sentidos. Um deles é o olfato. 

É normal que durante a gestação algumas gestantes desenvolvem uma sensibilidade excessiva em relação aos cheiros, também conhecida como hiperosmia. 

Por que as gestantes não toleram cheiros fortes

o-olfato-nas-mulheres-grávidas A 

No meu caso, sempre fui fiel ao mesmo perfume, pois para mim é um cheiro conhecido e agradável. No entanto, quando engravidei do meu primeiro filho tive que deixar de usá-lo. Não suportava os cheiros de colônias fortes, somente tolerava as fragrâncias de banho ou as do bebê. Minhas companheiras de trabalho usavam perfumes muito fortes e eu retorcia o nariz com o cheiro, porque chegavam às minhas narinas com uma intensidade enorme. Isso voltou a acontecer na minha segunda gravidez. De fato, só há pouco tempo que voltei a usar perfumes de cheiros mais intensos. 

Não é de se estranhar que uma gestante não tolere o cheiro do seu perfume habitual ou da sua comida favorita. Inclusive, essa intolerância vem acompanhada de náuseas e vômitos. É muito frequente, sobretudo no primeiro trimestre de gravidez, ainda que em algumas mulheres isso persista ao longo de toda a gestação. É um sintoma passageiro. Depois do parto o olfato recupera a sua sensibilidade normal.

Para aliviar esta sensação é necessário evitar os aromas fortes e os ambientes carregados e buscar espaços abertos e tranquilos. Ainda que também seja possível que aconteça justamente o contrário: perder o sentido do olfato. Neste caso, é devido à congestão da mucosa nasal que afeta algumas mulheres durante a gravidez.

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com

O gosto pela comida começa na gravidez

O gosto pela comida começa na gravidez

Comida na gravidez. Você sabia que o estímulo dos sentidos dos bebês é algo que começa já no útero materno? Os bebês podem provar distintos sabores da comida que suas mães ingerem antes de nascer através do líquido amniótico, de acordo com um estudo feito nos EUA.

A gravidez protege a saúde do coração

A gravidez protege a saúde do coração

a gestação pode prolongar a esperança de vida da mãe, uma vez que a gravidez protege a saúde do coração, de acordo com as últimas pesquisas. Este benefício se deve a que a interação sanguínea entre a mãe e o feto faz com que as células cardíacas se regenerem.

Música para o bebê durante a gravidez

Música para o bebê durante a gravidez

Quem não gosta de música? Música para dançar, para relaxar, compartilhar, para educar e para entreter. Existe música para tudo, inclusive para o bebê que ainda nem nasceu. Desde o ventre da sua mãe, o bebê pode escutar e sentir a música e inclusive perceber os diferentes sons.

Os desejos e aversões durante a gravidez

Os desejos e aversões durante a gravidez

Inclusive antes de nos inteirarmos que estamos grávidas, é frequente que experimentemos certas aversões a cheiros e a alimentos que antes gostávamos, da mesma forma que aparecem alimentos que agora nos atraem enormemente.

Evite o álcool na gravidez

Evite o álcool na gravidez

O álcool durante a gravidez é muito prejudicial porque é uma das causas mais frequentes de atraso mental no bebê. No entanto, tenho a impressão de que muitas mulheres ainda desconhecem os efeitos adversos que um ‘copinho’ pode causar no bebê.

0 comentarios