Música para o bebê durante a gravidez

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Quem não gosta de música? Música para dançar, para relaxar, compartilhar, para educar e para entreter. Existe música para tudo, inclusive para o bebê que ainda nem nasceu.

Desde o ventre da sua mãe, o bebê pode escutar e sentir a música e inclusive perceber os diferentes sons. Uma estimulação musical precoce motiva e promove o vínculo entre pais e filhos, equilibra as emoções de ambos, aumenta a frequência cardíaca e a atividade cerebral do bebê que esperam. 

Os benefícios da música para o bebê no ventre materno

música-para-o-bebê-durante-gravidez A 

As mães que escutam música durante a gravidez estão se comunicando com o seu bebê. Todos os sentidos, emoções e sensações que elas experimentam ao escutar uma música, estarão transmitindo ao bebê que estão esperando. Se a música as deixa felizes, o bebê também se sente feliz. 

A audição é o primeiro sentido a ser despertado. E o bebê a experimenta primeiro com o som das batidas do coração da sua mãe. O bebê começa a ouvir os sons externos a partir da 16ª semana de gravidez. A partir da 20ª semana começa a reagir sobre os sons e 5 semanas depois começará a diferenciá-los. 

Os especialistas aconselham que os bebês escutem mais música clássica. As de Mozart são muito indicadas, uma vez porque é a que mais relaxa os bebês. Eu penso que a seleção de uma música deve ser feita orientada a cada momento. Música clássica e mais tranquila para que o bebê comece e termine o seu dia, e logo uma música mais movimentada para que o bebê experimente novos e diferentes ritmos. Acredito que se possa ouvir de tudo, e principalmente o que mais atraia e agrade a mãe. E isso tanto músicas em CDs como ao vivo. 

Por outro lado, também é aconselhável que os pais cantem para os seus bebês. Quando o bebê nascer eles poderão comprovar que quando voltarem a cantar as mesmas canções que cantavam durante a gravidez, eles reconhecerão suas vozes e o tom. Para isso, o melhor é escolher as canções infantis que as crianças mais gostem e buscar um momento e um lugar tranquilo para compartilhá-las com o bebê e desfrutar desta deliciosa e prazerosa experiência. Com certeza o bebê ficará encantado. 

Vilma Medina

Diretora de GuiaInfantil.com