Óculos de sol para crianças

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Não há dúvidas que são as crianças o grupo de idade que mais gostam de desfrutar ao ar livre e do sol nas suas férias. Enquanto houver sol, estarão todo o tempo brincando, nadando, correndo pelo pátio, na piscina e por onde permitirem. O creme protetor em todas essas atividades ao sol é o protagonista. Parece que muitos pais já estão conscientes da necessidade de proteger a pele dos seus filhos.

Óculos de sol para bebês

óculos-de-sol-para-crianças A 

Mas, pouco se fala dos graves problemas que o sol pode causar aos olhos e à visão das crianças. A Associação Espanhola de Pediatria (AEP) volta a insistir no uso de óculos de sol homologados para crianças, para evitar graves problemas como a perda da visão em longo prazo.

Da mesma forma que o sol pode causar queimaduras na pele, também pode afetar a superfície ocular das crianças, dando lugar a algumas complicações como queimaduras, cataratas e o desgaste dos olhos, que podem levar à perda de visão. Lembre-se que o nível de radiação ultravioleta durante os meses de verão é até três vezes superior que durante o inverno. Para evitar lesões e proteger as crianças dos efeitos nocivos dos raios de sol, os pediatras recomendam o uso dos óculos de sol. 

A estética, ou seja, o modelo e cores, e inclusive o preço, não são fatores tão importantes na hora de escolher óculos. O que importa é proteger a visão das crianças e isso depende somente da qualidade das lentes, e do filtro que levam. O ideal é que seja entre 99 e 100% frente aos raios UVA e UVB. Além do uso de óculos, também se recomenda o uso de bonés ou viseiras, mesmo em dias nublados, como medidas de prevenção. E, por último, cabe lembrar que as lesões provocadas pelo sol são cumulativas, o que faz com que os tecidos retenham as doses de raios solares na pele e nos olhos. Crianças ao sol, sempre evitando o horário entre 10 às 15 horas e sempre com óculos de sol. 

Vilma Medina

Diretora de GuiaInfantil.com