Desordens do sono podem deprimir as crianças

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Quando uma criança apresenta problemas de sono, ou seja, se mostra resistente e demora em dormir e dorme poucas horas, tem transtornos respiratórios durante o sono, e além de tudo apresenta sonolência diurna, pode estar a um passo de ter uma depressão se não tratada a tempo. 

Um estudo realizado pela American Academy of Sleep Medicine (Academia Americana de Medicina do Sono), sinaliza que as desordens do sono são um fator desencadeante da depressão infantil, e que somente um tratamento precoce dos transtornos do sono infantil poderia proteger as crianças de desenvolverem depressões. 

Antes, os estudos indicavam o fator genético como o mais importante na hora de explicar a associação entre os problemas do sono e a depressão em crianças de oito anos de idade. Mas, agora, nota-se que os genes são menos importantes, já que se observou que, à medida que a criança cresce, são os fatores ambientais não compartilhados os que têm mais importância na relação entre as desordens do sono e a depressão. 

Menos da metade dos problemas genéticos do sono aos dez anos de idade são os mesmos que aos oito anos. Isso demonstra que cada vez mais as experiências que as crianças têm com o seu meio ambiente são mais importantes na medida em que crescem. 

Para chegar a essas conclusões, os pesquisadores estudaram entre 1994 e 1996 a 300 pares de gêmeos nascidos na Inglaterra e Gales. Aos sete anos foi medido o nível de ansiedade mediante informações paternas. Foram observados comportamentos relacionados com a ansiedade, incluindo estados de angústia, timidez e medos. Um total de 247 pares de gêmeos mostraram altos níveis de ansiedade. 

Aos oito anos também foram analisados os sintomas depressivos, e dois anos mais tarde, voltou a analisar os níveis de depressão. Os pesquisadores dizem que, ainda que os problemas de sono infantil tenham uma pequena influência na depressão, eles devem ser considerados e tratados seriamente. Esses problemas podem afetar negativamente o estado de ânimo e de humor das crianças e levá-las a uma falta de concentração e a um baixo rendimento escolar. 

Vilma Medina

Editora de Guiainfantil.com