Amamentação de mulheres com silicone

Seios com silicone podem permitir uma amamentação tão saudável quanto aqueles que não passaram pela operação

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Num mundo cada vez mais siliconado e mulheres querendo turbinar os seios, buscando o corpo perfeito, sempre vem uma dúvida: “Quem pretende amamentar deve evitar a cirurgia para colocar silicone?” Ao contrário do que a maioria das mulheres pensa, seios com silicone podem permitir uma amamentação tão saudável quanto aqueles que não passaram pela operação.

O silicone não interfere em nada na qualidade do leite materno, afirmam os médicos. As próteses ficam localizadas abaixo das glândulas mamárias e, portanto, não interferem na amamentação, e o bebê não sofrerá para sugar o leite do seio mais rígido, típico de quem passou pela cirurgia. Quanto mais o bebê sugar, mas leite a mãe vai produzir.

As próteses de silicone mais atuais são produzidas com um tipo de gel coesivo, envoltas por uma membrana. Esse gel garante que, mesmo se houver rompimento da membrana, o líquido não vai se misturar com o corpo. Mais uma segurança para o seu bebê.

Embora estatísticas sejam muito baixas, os procedimentos conhecidos por periareolar e transveolar, quando o enchimento é inserido pelas aréolas dos seios, sim, a amamentação pode ser prejudicada, porque o corte é feito nos ductos – vias por onde o leite transita, dificultando a passagem do leite e até mesmo a produção, dizem especialistas.

Não se deve colocar silicone enquanto estiver amamentando

Como o período pós-operatório demora pelo menos um a seis meses para voltar a algumas tarefas e exercícios, não se deve colocar silicone, pois o bebê não pode ficar sem mamar. Vale a pena esperar para amamentar o seu pequeno até quando puder.

Próteses muito grandes podem represar o leite e provocar dores

Isso normalmente acontece quando não só o silicone é abundante, mas a quantidade de leite também, porque o líquido pode ficar comprimido, o que é facilmente solucionado com a retirada periódica do leite, que pode ser armazenado, caso não seja hora do bebê mamar.

As mamães que tiverem leite de sobra podem fazer doações. Existem bancos de leite com transporte próprio para retirar as doações nas casas das voluntárias.  O leite pode ser retirado em casa mesmo, com os preparos corretos dos frascos para a retirada do leite, ou nos bancos de leite. O leite pode ficar congelado por até 15 dias, e é possível juntar uma semana de leite materno e solicitar a retirada no Banco de Leite mais próximo.