A memória nos bebês

O desenvolvimento e a evolução da memória em crianças pequenas

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

O desenvolvimento da memória é fundamental na vida, é o que nos ajuda a nos orientarmos no tempo e espaço, a criar hábitos e a nos relacionarmos com os demais.

Os neurônios encarregados da memória se desenvolvem desde o terceiro trimestre de gestação, por isso que o bebê, ao nascer, já tem memória. O cheiro favorito é o de sua mãe e do leite materno. Começa a reconhecer vozes e alguns rostos familiares. Lembra as vozes e os cheiros, embora não tenha consciência do que são ou de quando percebeu antes. É a memória inconsciente. Isso ajuda ao bebê entender as rotinas, com o passar das semanas, e é capaz de se orientar durante o dia, de saber quando tem que dormir ou comer, quando é noite ou dia. 

Como se desenvolve a memória nos bebês segundo sua idade

A memória dos bebês

- Aos três meses pode identificar seus brinquedos. Aos seis meses está completamente familiarizado com as pessoas mais próximas a ele: pai, mãe, avós, irmãos, babás, por isso começam a estranhar pessoas que não conhece. O bebê também é capaz de seguir os costumes, como quando os pais fazem a troca de fraldas, como é a rotina do banho ou de dormir. Isso faz parte da relação entre ações distintas porque o bebê se lembra, por exemplo, se você prepara o carrinho ou coloca o agasalho nele, o bebê sabe que vai passear. Se lhe tiram a roupa, o bebê sabe que vai se banhar. 

- Aos nove meses pode saber em que parte da casa deixou os brinquedos e pode buscá-los. 

- Até o primeiro ano de idade começa a empregar a linguagem dos sons mais concretos para sinalizar o que quer e pode relacionar alguns sons com situações. Pode fazer algum som reconhecível para aos pais quando faz algo que reconhece como habitual (ir à casa dos avós, ir ao parque...). 

- A linguagem se desenvolve, sobretudo a partir dos dois anos, quando já lembram nomes de pessoas, objetos, cores, formas. Os pais já podem ler contos e a criança percebe quando eles pulam alguma página (porque se lembra da estória), expressa seus sentimentos básicos e os relaciona com situações, e parece que nesse momento começa a desenvolver a memória a longo prazo. 

- A partir dos 3 anos de idade a criança tem uma memória consciente desenvolvida, que lhe permitirá lembrar alguma coisa ou situação importante, inclusive até a idade adulta. 

O que podemos fazer para melhorar a memória das crianças?

Como sugere Tomás Andrés (professor de Psicologia do Desenvolvimento da Universidade Complutense de Madrid) podemos potencia a memória da criança desde os primeiros dias de vida. O melhor é começar pelos sons, música, diálogo, conversar muito, ainda que a criança ainda não entenda, mas está escutando. 

É muito importante acariciar o bebê. Isso o ajuda a reconhecer os limites do seu próprio corpo e as distintas sensações, toque, pressão, carícia. Todo seu corpinho está cheio de milhares de terminações nervosas que devem ser estimuladas. 

A partir dos seis meses já podem mostrar contos às crianças, descrevendo as imagens e os rostos dos personagens. Podemos explicar a elas como se sentem, se estão contentes, tristes, chateados, para que reconheçam os sentimentos (base da inteligência emocional). 

Desde os oito meses já reconhecem a si mesmas, por isso podemos ensiná-la sua imagem num espelho e também fotos de familiares, dizendo-lhes nomes, quem são as pessoas, onde estão, e ainda se era fotografia de aniversário, férias, etc.

Desde os doze meses, já podem esconder objetos para que elas encontrem, assim como brinquedos com encaixe, quebra-cabeças simples, brinquedos de causa e efeito (se aperto o botão do leão, sairá um rugido, se aperto a lâmpada, acende a luz). Também os jogos de memória, para desenvolver a memória visual. 

Malena Hawkins
Pediatra