As fezes do bebê recém-nascido

O cocô do bebê: do mecônio às fezes do bebê que é amamentado

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Nas primeiras horas de vida, o bebê recém-nascido elimina o mecônio. O mecônio é a matéria que se acumula no intestino do feto durante a gravidez. É uma substância viscosa, espessa, de cor verde escuro, quase negro. Está composto de células mortas e secreções do estômago e do fígado.

Geralmente a primeira deposição do mecônio do bebê acontece nas primeiras 24 horas de vida. No entanto, se o feto elimina dentro do útero (o líquido amniótico está manchado de mecônio), o bebê pode ter diminuição de oxigênio antes do parto. 

Frequência das fezes nos bebês 

Nos primeiros 2 ou 3 dias de vida, o bebê irá eliminar todo o mecônio do seu intestino, e as fezes serão de cor escura ou negra. Depois desses 2 ou 3 dias, as deposições começam a ser esverdeadas, mais claras do que as anteriores. Nessa transição, durante os outros 2 ou 3 dias, as fezes vão se tornando amarelo claro. 

Durante o primeiro mês de vida é bastante normal que o bebê defeque de 6 a 8 vezes por dia, que podem ser escassas, de coloração amarelada e com caroços, com pouco cheiro. Quando o bebê é alimentado com o leite materno, pode variar a coloração, a consistência e o cheiro, em função da alimentação da mãe. 

Outros recém-nascidos defecam somente uma vez por dia em quantidades maiores, e isso também é normal. As fezes devem ter consistência mole, semilíquidas. Isso quer dizer que o estado de hidratação é adequado. 

Se as fezes são escassas e duras nos primeiros dias de vida, pode ser um sinal de desidratação, e se deve consultar o pediatra para uma avaliação clínica e de peso, e avaliar o aleitamento materno, se está adequado. 

Alguns bebês defecam uma vez a cada 2 ou 3 dias. Enquanto a deposição seja de consistência mole e o bebê não apresente vômitos nem dor abdominal, e siga comendo da mesma forma habitual, o mais provável é que não tenha significado patológico. Também existe o termo denominado “falsa prisão de ventre” do bebê que é amamentado, que pode durar um período de duas semanas de duração, em que o bebê que é amamentado defeque menos vezes por dia. Não se trata de uma prisão de ventre verdadeira, uma vez que as fezes continuam com consistência mole. É um período fisiológico normal do bebê que mama, e não precisa de nenhum tratamento médico adicional como laxantes. 

As fezes do bebê nas suas primeiras semanas de vida 

Ao introduzir o aleitamento artificial, observaremos que a cor, consistência e cheiro das fezes mudam. A coloração das deposições das crianças alimentadas com leite artificial é mais amarronzada, com cheiro mais forte e mais parecido com crianças maiores devido à mudança da flora intestinal. Também a consistência pode ser mais pastosa ou dura nas crianças alimentadas com leite artificial.

Em algumas ocasiões podem aparecer veias ou fios de sangue vermelhos nas fezes. A razão pode ser a existência de rachaduras na mama da mãe (no caso do aleitamento materno), mas também patologia intestinal, ou uma alergia às proteínas do leite de vaca. Nesses casos deve-se consultar o pediatra.

No recém-nascido é importante vigiar que as fezes sejam normais e adequadas, já que é um indicativo de um correto funcionamento do aparelho digestivo, assim como uma adequada alimentação. Diante de qualquer dúvida lembre sempre que o pediatra deve ser consultado. 

Malena Hawkins

Pediatra