A História do Dia das mães

Você sabe por que a gente comemora o Dia das mães?

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A celebração mais antiga do Dia das Mães é mitológica. Começou na Grécia antiga nas festividades em honra a Rhea, a mãe dos deuses Júpiter, Netuno e Plutão. 

No início do século XVII começou a dedicar o quarto domingo da Quaresma a todas as mães operárias. Nesse dia elas eram dispensadas dos seus trabalhos para que pudessem ficar em casa com seus filhos e mães. Nesse dia denominado ‘Domingo para servir às mães’ se celebrava com a preparação de um bolo. 

A mãe do Dia das Mães

a-história-do-dia-das-mães A 

Nos Estados Unidos, a primeira sugestão à criação do Dia das Mães aconteceu no século XIX, quando a escritora Julia Ward Howe organizou em Boston um encontro de mães dedicado à paz. A partir daí, a luta em honrar as mães foi tomada por Anna Jarvis, no início do século XX, numa pequena cidade do Estado da Virginia Ocidental. 

Acompanhada por um grupo de amigas, Anna começou um movimento para instituir um dia em que todas as crianças pudessem homenagear suas mães

Essa luta a ajudou a sair de uma profunda depressão devido ao falecimento de sua mãe, e em pouco tempo a celebração se alastrou por todo o país fazendo com que o Presidente Wilson oficializasse o Dia das Mães como o dia de festa nacional, sendo celebrado todo segundo domingo do mês de maio. 

Como o passar do tempo, outros muitos países de diferentes partes do mundo se foram somando à celebração. A idéia principal de Anna Javis era fortalecer os laços familiares e o respeito pelos pais. Um sonho realizado.

Infelizmente, a celebração foi perdendo o verdadeiro sentido dela. A popularidade da festa fez com que a data se convertesse num dia lucrativo para comerciantes, principalmente para os que vendiam cravos brancos, a flor que simbolizava a maternidade. 

Anna Javis, que passou praticamente toda a sua vida lutando para que as pessoas reconhecessem a importância e o valor das mães entrou com um processo para anular o Dia das Mães, mas não teve êxito. ‘Eu não criei o Dia das Mães para ter lucro’, disse a furiosa Anna a um repórter em 1923. 

Morreu em 1948 aos 84 anos de idade. Recebeu cartões comemorativos de todo o mundo durante anos, mas não chegou a sentir o que era ser mãe. 

Celebração do Dia das Mães em outros países 

Nem todos os países celebram o Dia das Mães no mesmo dia. Na maioria dos países da Europa se homenageia as mães no primeiro domingo de Maio, e em países da América Latina, a data também varia. 

No México, por exemplo, é o dia 10 de maio. Os mexicanos decidiram essa data graças à insistência do jornalista Rafael Alducín no jornal ‘Excelsior’ no dia 13 de abril de 1922. No dia 10 de maio daquele ano se celebrava a festa pela primeira vez. 

Na Nicarágua, para mostrar outro caso, escolheu-se o dia 30 de maio porque nessa dita data era o aniversário de Casimira Sacasa, mãe da esposa de Anastasio Somoza, presidente então daquele país na década dos anos 40. 

Por outro lado, na Argentina o Dia das Mães é celebrado no terceiro domingo de outubro. Mas, o mais importante não é a data, mas sim o reconhecimento e a lembrança do valor de todas as mães. 

Vilma Medina

Diretora de GuiaInfantil.com