A mariposa azul. Lenda oriental para crianças

Lenda japonesa sobre a responsabilidade dos nossos atos

Vilma Medina

Vilma Medina

As lendas orientais estão repletas de sabedoria. Com frequência falam de valores fundamentais e respondem a dúvidas existenciais. Por exemplo, quem move o fio das nossas vidas e se existe ou não um destino. 

Na ‘Mariposa azul’ um sábio explica a umas meninas que a sua vida está em suas mãos e que suas decisões devem ser responsáveis porque sempre terão uma consequência. 

A mariposa azul, lenda japonesa sobre o destino

a-mariposa-azul-lenda-oriental-crianças A

Conta uma lenda japonesa que há muitos anos, um homem ficou viúvo e ficou responsável pelas suas duas filhas. As duas meninas eram muito curiosas, inteligentes e sempre tinham ânsia em aprender. Por isso, perguntavam muito ao seu pai. Às vezes, o seu pai poderia responder-lhes sabiamente, mas outras vezes não sabia o que responder. 

Vendo a inquietação das duas meninas, ele decidiu enviá-las de férias para conviver e aprender com um sábio, o qual vivia no alto de uma colina. O sábio era capaz de responder a todas as perguntas que as pequenas lhe faziam sem sequer duvidar. 

No entanto, as duas irmãs decidiram fazer-lhe uma pergunta para ‘pegar’ o sábio, para medir a sua sabedoria. Buscaram uma pergunta que este não fosse capaz de responder. 

- Como podemos enganar ao sábio? Que pergunta poderíamos fazer-lhe que não seja capaz de responder? – perguntou a irmã mais nova para a mais velha. 

- Espere aqui, logo eu te mostrarei – disse a irmã mais velha. 

A irmã mais velha saiu ao monte e regressou por volta de uma hora. Tinha o seu avental fechado em formato de um saco escondendo algo. 

- O que você tem aí? Perguntou a irmã pequena. 

A irmã mais velha meteu sua mão no avental e lhe mostrou para a irmã uma linda mariposa azul. 

- Que linda! O que vai fazer com ela? 

- Já sei o que vamos perguntar. Vamos a busca dele e eu esconderei essa mariposa na minha mão. Então eu perguntarei ao sábio se a mariposa que está em minha mão está viva ou morta. Se ele responder que ela está viva, eu apertarei minha mão e a matarei. Se ele responder que ela está morta eu a deixarei livre. Portanto, responda o que for a sua resposta será sempre errada. 

Aceitando a proposta da irmã mais velha, ambas as crianças foram em busca do sábio. 

- Sábio – disse a mais velha – Você poderia dizer se a mariposa que está em minhas mãos está viva ou morta? 

Ao que o sábio com um sorriso sarcástico respondeu: ‘Depende de você. Ela está em suas mãos’. 

FIM

Como ensinar a criança a ganhar

Como ensinar a criança a ganhar

Todo mundo gosta de ganhar, mas existem diferentes formas de ganhar. Existe a forma de ganhar tóxica porque deixam os demais por baixo de você, e a forma de ganhar saudável que se faz com humildade e que incentiva o esforço e a dedicação como os melhores amigos para consegui-lo.

A criança que pôde fazê-lo. Conto com valores

A criança que pôde fazê-lo. Conto com valores

A criança que pôde fazê-lo é um conto curto que traz um enorme ensino para as crianças. Com ele podemos transmitir às crianças uma grande lição: que lutem para conseguir suas metas e objetivos e não escutem aqueles que lhes dizem que não podem consegui-lo.

Conto infantil. O menino e os pregos

Conto infantil. O menino e os pregos

O menino e os pregos. Um conto que fala das consequências do gênio ruim e temperamento difícil das crianças. Uma experiência para que as crianças reflitam sobre suas más ações. Os contos, fábulas e poemas nos ajudam a ensinar valores às crianças.

Buscando a paz. Contos de valores para crianças

Buscando a paz. Contos de valores para crianças

Letra do conto infantil 'Buscando a paz' para celebrar o Dia da Paz com os seus filhos. Os contos infantis, além de contar uma história às crianças, também pode educá-las em valores.

Contos para crianças. Pedrinho, o caracol e a lesma

Contos para crianças. Pedrinho, o caracol e a lesma

Os contos infantis servem para ensinar à criança valores importantes para o seu dia a dia. Pedrinho, o caracol e a lesma é um conto que fala sobre generosidade e a importância de compartilhar.

0 comentarios