O que fazer quando a criança quer discutir

Tem criança que gosta de discutir. Como levar uma discussão com o seu filho?

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Quando uma criança de 4 ou 5 anos rebate o que o seu pai ou sua mãe diz não é que seja desobediente. Ela só quer impor o seu critério diante dos demais porque continua crendo ser o centro do mundo e que tem a verdade absoluta. 

Nesta idade, discutir e desobedecer é muito comum, uma vez que a criança já tem um bom vocabulário e sentem confiança no seu discurso e querem conseguir o que quer desse modo... Mas, não são capazes de entender a lógica. Nessa etapa é quando os pais devem começar a enfrentar essas situações de forma correta para evitar conflitos maiores na medida em que os pequenos vão crescendo. 

Algumas circunstâncias em que a criança discute

o-que-fazer-quando-a-criança-quer-discutir A

Algumas circunstâncias em que uma criança discute e que pode ser bastante comum é colocar o agasalho no inverno quando está saindo para a rua. Uma criança que gosta de discutir te dirá que não está sentindo frio e lutará para não colocar o agasalho e o resultado dessa situação sempre pode ser uma mãe ou um pai chateado e uma criança com frio. 

Ainda que este seja um pequeno exemplo, as lutas e as birras podem ser por qualquer outro motivo (a hora de ir pra cama, o que quer, o que não quer para jantar, o momento do banho, etc.). Nesse sentido é necessário limitar as discussões e você pode usar algumas estratégias para reduzir estes pequenos conflitos em casa. Mas, como consegui-lo? 

Como reduzir as discussões com o seu filho pequeno em casa

- Manter a calma. Ainda que o seu filho rebata tudo o que você estiver dizendo ou fazendo, chatear-se não é a solução e pode terminar numa horrível luta pelo poder, ou pior, o seu filho pode sentir que não pode contar contigo para expressar seus sentimentos. Se você notar que suas emoções começam a ser negativas é melhor que saia do local e se acalme com respirações profundas. Quando sentir que você se acalmou, então poderá gerenciar a situação de novo.  

- Estabelecer normas. O seu filho necessitará saber que existem coisas em casa que não estão abertas a negociação. Coisas como a segurança, não falar com estranhos, pegar na sua mão para atravessar a rua, etc. São coisas que não são passíveis de discussão.

A mesma coisa acontece com as rotinas em casa. São inegociáveis e não se pode se opor a elas. Por exemplo, se o seu filho tenta discutir contigo porque você desligou a televisão ou o seu tablet, não entre em discussão se deve ou não continuar fazendo aquilo. Simplesmente dê-lhe a ordem: ‘venha agora escovar os dentes para se deitar’. 

- Sistema de pontos. Se o seu filho gosta muito de discutir, o sistema de pontos pode ser uma grande ajuda. Por exemplo, se o seu filho dá trabalho para se levantar pelas manhãs para ir à escola ou escovar os dentes três vezes ao dia, você poderá dar-lhe 1 ponto por cada coisa que tenha feito bem e quando chegar aos 20 pontos durante a semana ele poderá escolher uma atividade para fazer em família, o que comer no café da manhã ou pegar um doce na padaria no final de semana. Você vai se surpreender com os resultados! 

María José Roldán
Psicopedagoga
Pedagogia Terapêutica