O que é pudor para as crianças

Em que momento as crianças demandam mais intimidade

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Ainda me lembro do dia em que minha filha chegou a casa e me disse: ‘Os meninos têm pênis e as meninas vagina!’. Como ela ficou toda cheia de si com a descoberta eu pensei: ‘ela já conhece o seu corpo e sabe como é o dos outros, ou pelo menos que existe outro sexo diferente do dela. Isso aconteceu quando ela tinha dois anos e meio. A partir dessa idade é quando as crianças começam a perceber essas diferenças e também é o primeiro passo para começar a reclamar um pouco de intimidade, ou começam a ter vergonha em determinadas situações. 

Quando e por que aparece o pudor nas crianças 

Entre os dois e os quatro anos, os meninos e as meninas começam a desejar ter certa intimidade em ações como ir ao banheiro, trocar de roupa, ou inclusive tomar banho. Aparece, pois, o pudor. 

Aqui nessa etapa, o pudor vem a ser uma mescla entre a vontade de serem autônomos ou quererem fazer tudo sozinhos, e também um pouco de vergonha, mostrando recato na hora de mostrar suas partes mais íntimas. Nessa idade a criança não tem muito bem definida a sua sexualidade, ou seja, que não sabem muito bem o que é. 

Vamos ver como se desenvolve a sexualidade: 

- Com dois anos: As crianças se reconhecem sexualmente, ou seja, se são menino ou menina, e inclusive é uma etapa em que podem se perguntar de onde vêm as crianças. Nessa etapa gera uma grande curiosidade e se tocarão e prestarão mais atenção aos detalhes, mas sem conotações sexuais. 

- Com 3 a 4 anos: Já se identificam com seu pai ou sua mãe e perguntam sobre as diferenças entre meninos e meninas. 

- De 4 aos 6 anos: Começam a aparecer os primeiros sinais que já existe pudor, sobretudo quando existem pessoas não são do seu meio. 

- A partir dos 6 – 7 anos: As crianças preferem tomar banho sozinhas, sem a presença dos pais. 

O que os pais podem fazer diante do pudor das crianças 

Sentir pudor é algo normal e não é ruim. Os pais devem respeitar os desejos das crianças tentando defender sua intimidade e sem que isso suponha algo estranho.

Se uma criança já sabe se limpar sozinha quando vai ao banheiro, vamos deixar que vá sozinha mesmo, isso sem trancas ou chaves nas portas. 

Para o banho, dependendo da idade que tenha, podemos deixá-la que se ensaboe sozinha e os pais só devem supervisionar, ou somente comprovar que não ficaram restos de sabão, e assim incentivar a sua autonomia

Normalmente, na presença dos pais, sobretudo do mesmo sexo, não demonstram pudor ou vergonha, mas sim quando existem pessoas que não são do seu meio e podem sentir certa vergonha. Nesses casos temos que respeitá-los mais e não fazer coisas que nosso filho não queira, como, por exemplo, tirar suas roupas diante de outras pessoas. E nada de fazer piadinhas, pois isso aumentará sua vergonha. 

O mais importante é o respeito e a simplicidade diante desses assuntos, e que o que vêem em casa seja o modelo mais natural a imitar. 

Marta Veguillas Ocaña

Pedagoga e educadora em Massagem Infantil

Blog: http://atempramv.blogspot.com.es