O medo das crianças aos ruídos

Alguns ruídos desconhecidos podem causar medos às crianças

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

São muito comuns os medos na infância. Um deles é medo de diversos ruídos. O bater de uma porta de casa, do carro, o barulho do para-brisa do carro em movimento ou buzinas é normal nessa idade. São medos novos para a criança, além do que os ouvidinhos dos nossos pequenos são muito sensíveis a qualquer barulho externo. Eles estão descobrindo o mundo.

Como ajudar as crianças com medo dos ruídos

O medo das crianças aos ruidos e barrulho

O ouvido das crianças sempre está alerta diante de ruídos desconhecidos. É surpreendente como captam sons que passam despercebidos para o adulto, como um pássaro que gorjeia, uma música no rádio do carro ou um senhor que vai assobiando pela rua. Tudo é novo para a criança.

As crianças nessa etapa da vida estão em estado de atenção constante, por isso os ruídos fortes e desconhecidos lhes causam medo e ansiedade. É importante que os pais não desprezem essa sensação nas crianças. Devemos apoiá-las e estar sempre ao seu lado quanto tiverem medo de algum barulho desconhecido. Do contrário isso poderá gerar insegurança nelas.

Se a criança chora, se sobressalta ou se assusta com algum ruído estranho, é importante a gente não rir dela ou a ridicularizá-la. Explique para ela o que está produzindo aquele ruído e não há porque temê-lo. Não tente expor a ela os ruídos que lhe causa medo de forma brusca, pois isso vai aumentar ainda mais a sensação de pânico. Ensine-a de forma paulatina e com tempo. E muito carinho também.

Pouco a pouco irá perdendo essa sensação e superando seus medos. Normalmente a partir dos quatro anos a criança já não se assusta ao escutar ruídos como do aspirador de pó ou da panela de pressão na cozinha.

Milhões de pessoas convivem diariamente com ruídos que passam dos 65 decibéis, o limite tolerável ao ouvido humano estabelecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A exposição a altos níveis de ruídos pode provocar sérios problemas de saúde, como alterações do sono, perda auditiva, e inclusive outras doenças como estresse, ansiedade, problemas cardiovasculares ou dificuldades na aprendizagem das crianças. Por isso é importante não submeter as crianças a ruídos desnecessários e cuidar do ouvido dos nossos filhos.