Educar a criança com valores. A Solidariedade

Como ensinar as crianças a serem solidárias

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

O que a Solidariedade? Quando se diz que uma pessoa é solidária? Como é possível ensinar as crianças a serem solidárias? A solidariedade é um valor que pode ser definido como a tomada de consciência das necessidades dos outros e o desejo de contribuir e colaborar para a sua satisfação. Trata-se de um valor que se deve incentivar tanto na família como na escola, assim como em outros âmbitos. 

Dez conselhos para ensinar a solidariedade às crianças

Como conseguir que los niños sean solidarios 

As crianças não nascem solidárias. A solidariedade se ensina às crianças através de muitas formas e em diferentes situações do cotidiano. Seguem algumas dicas para ensinar as crianças a serem solidárias: 

1 – A solidariedade deve ser ensinada e transmitida às crianças, sobretudo através do exemplo. Os pais devem exercitar a solidariedade entre eles, com seus filhos, vizinhos, amigos e outros familiares. É o exercício que mais incentiva a interiorização dos valores nas crianças. 

2 – É necessário que os pais ensinem as crianças a se colocarem no lugar do outro, e isso pode começar por eles mesmos. A partir dos 2 anos de idade, as crianças já começam a ter mais consciência do outro, de condutas como compartilhar, ajudar, colaborar, etc. Esse é um bom momento para começar. 

3 – Ser solidário deve ser uma regra, como as demais normas de educação

4 – É muito importante a comunicação entre pais e filhos. A comunicação incentiva a confiança das crianças ao ensino e à transmissão de valores dos seus pais. 

5 – É recomendável que os pais falem aos seus filhos do que está bem e do que está ruim, como também do que eles poderiam fazer para colaborar, ajudar ou cooperar. 

6 – Uma educação permissiva ou autoritária não é um canal ideal para a transmissão de valores. Para promover valores sociais como a solidariedade, é necessário que a criança receba uma educação mais democrática, em um ambiente afetivo e comunicativo positivos, que a criança também tenha liberdade para se expressar. 

7 – Comentar algumas situações com os filhos ou acontecimentos que reforcem a importância da solidariedade e do que essa atitude gerou em quem recebeu esse valor, ajudará a criança a entender que tanto quem é solidário como quem recebe solidariedade são presenteados. 

8 – Na escola, deve-se trabalhar a empatia nas crianças, ou seja, o despertar da preocupação pelos demais. Que ajudem aos pequenos a levar a mochila, que compartilhem material escolar com aqueles que tenham esquecido e que se preocupem com algum companheiro que esteja doente... 

9 – A solidariedade é altruísmo que se aprende e se consolida com a prática e o exercício.

10 – Incentiva-se a solidariedade combatendo gestos, atitudes e comportamentos egoístas, cômodas e intolerantes das crianças.