Segurança na natação infantil

Os riscos existem na prática da natação por crianças e bebês

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Considerando que a natação é uma atividade para divertir e entreter a criança e não para torná-la em exímia nadadora, não se pode deixar de lado algumas medidas de segurança que os pais devem levar em conta na hora de estar com seus filhos na água. Do mesmo modo que uma criança pode sofrer um acidente em terra firma, a água também é perigosa.

Não se pode acreditar em certos programas que anunciam que as crianças são capazes de cuidarem sozinhas ou de serem capazes de se salvarem em situações de emergência. Os riscos existem e os pais devem estar conscientes dessas limitações. 

Prevenção e medidas de segurança na natação infantil 

- A criança não deverá jamais cair na água sem a supervisão de um adulto que saiba nadar. Uma breve distração pode ocorrer um acidente fatal.

- Evite todos os tipos de brincadeiras e inclusive os que boiam na piscina. Se seu filho é um bebê, estará mais seguro em seus braços. Se já um menino maior, estará mais seguro com boias. Mas mesmo assim, sempre com a supervisão de um adulto. 

- Não deixe seu filho entrar numa piscina que não seja perfeitamente visível. Os pais devem prestar atenção que a piscina esteja sempre muito limpa e com os cuidados sanitários controlados, para evitar uma intoxicação hídrica.

- Não permita que seus filhos pulem de pé da borda da piscina. É perigoso para eles porque podem cair de mal jeito e bater sua cabeça na borda; e também é perigoso para outros nadadores que passam debaixo da água sem serem advertidos.

- Vigie constantemente as crianças perto da água, ainda que saibam nadar.

- Proíba os empurrões e brincadeiras de mãos na água, assim como as corridas ao redor da piscina como medida para evitar resvalos e quedas.

- Evite a imersão completa da criança que ainda não aprendeu a controlar sua respiração debaixo d’água, pois essa pode ser aspirada e passar pelos pulmões com graves consequências. 

- Preste particular atenção à instalação elétrica e conexão na piscina. Os equipamentos deverão estar adequadamente por sistemas de corte, se possível em dobro (caso algum falhar), sendo indispensável conservar atualizada a manutenção.

- O equipamento deve estar fora de alcance das crianças, pois como se sabe, as crianças são atraídas por botões e por chaves.

- Muita atenção para os filtros e sugadores, pois durante o verão muitas crianças são sugadas por filtros de piscina que não estão devidamente protegidos.