Dicas para combater o estresse na gravidez

Como reduzir o estresse e a ansiedade durante a gestação

Vilma Medina

Vilma Medina

Ainda que a gravidez seja um processo maravilhoso, para algumas mulheres também é uma situação que implica em episódios de agonia, estresse e inclusive ansiedade. O desconhecimento da própria gravidez, onde cada sensação é nova, mas desconcertante pode levar a futura mamãe a um estado contínuo de estresse, quando ter tudo sob controle parece ser quase impossível. Para conseguir se sentir da melhor maneira possível, Guiainfantil.com nos dá cinco dicas para combater o estresse na gravidez. 

5 dicas para não ter estresse na gravidez

dicas-para-combater-estresse-gravidez A 

1. Relaxamento físico. O estresse da mãe pode ter múltiplos fatores, mas um deles pelos incômodos físicos que o corpo sofre durante os nove meses. Tanto se o estresse for físico pelos incômodos da retenção de líquidos, ou mental pelo medo de algo não vá bem, o esporte consegue melhorar a mente e é bom para reduzir a sensação de agonia ou de ansiedade. Práticas como Pilates ou ioga para gestantes contribuem para manter uma boa forma física, e a conseguir paz mental e tranquilidade total. 

2. Prática de Mildfulness. Esta maneira de combater o estresse está muito em moda, e combina as bondades psicológicas da concentração e da consciência. Dessa maneira se vive uma gestação muito mais consciente do ponto de vista psicológico, sabendo suportar aqueles momentos em que se torna particularmente difícil. A medicação é o grande segredo dessa atividade, que ajuda a paz mental para não sofrer alterações emocionais negativas.  

3. Controle mental. Para muitas mulheres grávidas, o estresse não vem pelas tarefas pendentes antes do nascimento do bebê. Ainda que as gestantes queiram ter tudo sob controle antes que a criança chegue ao mundo, muitas vezes o estresse é mental, pelos pensamentos negativos que podem ameaçar esse bonito processo. Por isso, as práticas de controle mental em que visualizar que tudo vai bem, dizer-se a si mesma que tudo sairá bem e da melhor forma possível, imaginar a gravidez, o parto e a criação da criança ajudará a reduzir o estresse. Os mantras positivos de controle mental são uma grande forma de combater o estresse da gestação. 

4. Massagens. Da mesma forma que acontece com o exercício físico, as massagens relaxantes também ajudam a combater essas situações pontuais de estresse e agonia pra as futuras mamães. Para muitas mulheres, uma massagem nas pernas, que podem estar doloridas, ou inclusive nas costas, que também sofre pelo peso da barriga que cresce mês a mês ajuda a liberar as tensões. Por isso, uma boa massagem feita por um especialista contribuirá para reduzir o estresse, que pode se concentrar em diferentes regiões do corpo. 

5. Conversas. Muitos medos da mãe podem ser devido ao desconhecimento de um processo totalmente novo no caso de mães de primeira viagem, ou precisamente à experiência de gravidezes anteriores. A dança hormonal que se vive na gestação pode desembocar num estresse que poderia afetar ao bebê, por isso é recomendável não desprezar os problemas de estresse na gravidez. Falar disso em casal, com amigas que se encontram na mesma situação ou com a família ou um médico ajudaria a reduzir a sensação de ansiedade e de falta de controle. 

Marta Marciel

Redatora de GuiaInfantil.com

O estresse da gestante chega até ao seu bebê

O estresse da gestante chega até ao seu bebê

O documentário “Educação emocional desde o útero materno”, feito pelo escritor científico Eduardo Punset, se baseia na seguinte questão: Somos conscientes de que o estresse da mãe chega até o seu bebê?

O estresse pode impedir a tão desejada gravidez

O estresse pode impedir a tão desejada gravidez

O estresse diminui em 12% a possibilidade de uma mulher conseguir engravidar. O cortisol e a alfa-amilase, dois dos componentes do estresse, foram encontrados na saliva das mulheres que tinham dificuldade para ficarem grávidas. Se quiser engravidar, relaxe!

Estresse em gestantes pode causar eczemas nos bebês

Estresse em gestantes pode causar eczemas nos bebês

O estresse e a ansiedade não são bons em nenhuma circunstância e muito menos na gravidez. O congresso líder a nível mundial em matéria de alergia e imunologia apresentou uma pesquisa cujas conclusões revelam que o estresse nas gestantes é um fator de risco para o desenvolvimento do eczema atópico, especialmente em bebês de 6 a 8 meses de vida.

O estresse do bebê no útero materno

O estresse do bebê no útero materno

Já faz muito tempo que a gente sabe que o estresse não é bom e que quando a vida da mamãe grávida ficava transtornada também podia afetar ao bebê durante o seu desenvolvimento no útero materno. No entanto, nada se sabia sobre se essas vivências teriam consequências posteriores na vida adulta desses bebês. Existem estudos científicos que demonstram isso. O bebê pode sofrer estresse no ventre materno.

0 comentarios