A hipertensão na gravidez

Tratamento para a pré-eclampsia na gravidez

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Na maior parte das mulheres, a pressão arterial diminui na gravidez. No entanto, existe uma porcentagem de mulheres que desenvolvem hipertensão, conhecida como hipertensão gestacional. Pode desaparecer após o nascimento do bebê, ainda que provoque um risco maior que essas mulheres desenvolvam hipertensão no futuro. Outro tipo de hipertensão é a crônica, que afeta pessoas com excesso de peso e uma vida sedentária, e a mulher já sofre antes mesmo da gravidez. Tanto a hipertensão crônica como a gestacional podem levar à pré-eclampsia

Pré-eclampsia em gestantes 

A pré-eclampsia se manifesta com alguns sinais:

- Aumento da pressão arterial 

- Presença de proteína na urina (sinal de problemas renais) 

- Inchaço no rosto 

- Aumento de peso 

- Dores de cabeça 

- Tonturas, desmaios 

- Dor abdominal 

A pré-eclampsia pode progredir rapidamente para a eclampsia, situação grave que inclusive pode implicar em risco de vida. As mulheres com sinais de pré-eclampsia devem ser acompanhadas de muito perto pelo médico. É considerada uma gravidez de risco. Às vezes se recomenda repouso na cama e inclusive hospitalização. Se o médico achar conveniente, pode ser aconselhável provocar o parto ou realizar uma cesárea. 

Tratamento para a hipertensão na gravidez 

Certas atividades ou rotinas ajudarão a futura mamãe a controlar a hipertensão durante a gravidez: 

- Fazer exercício físico ou esporte moderado para grávidas de forma habitual e caminhar todos os dias. 

- Controlar o estresse com métodos de relaxamento como a yoga, o pilates e massagens

- Ter uma dieta rica em potássio, já que ajuda a eliminar o excesso de sal. 

- Comer alimentos ricos em Omega 3, magnésio e cálcio. São nutrientes benéficos para controlar a pressão. 

- Limitar o uso de sal nas refeições. 

- Não fumar nem tomar álcool. 

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com