Infecções vaginais na gravidez

Como distinguir uma infecção vaginal

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Durante a gravidez, a presença de uma secreção esbranquiçada é considerada normal especialmente pelo aumento dos hormônios placentários. Em geral, se caracteriza por ser um fluxo branquinho, com pouco cheiro, líquido e similar ao que muitas mulheres têm no período pré-menstrual. 

Esse fluxo é o resultado de uma intensa estimulação hormonal que acontece durante a gestação e não produz ardor, nem coceira, nem tem odor desagradável. 

Alterações no fluxo vaginal durante a gravidez 

Se aparecer uma secreção vaginal amarelada, esverdeada, ou espessa, com mau odor e acompanhada de ardor, coceira ou vermelhidão da área genital, pode ser devido a uma infecção que requer tratamento específico. 

Você deve consultar com o seu médico para que ele realize um correto diagnóstico e te prescreva o tratamento mais indicado à base de óvulos vaginais ou cremes especiais dependendo da causa que esteja provocando e da etapa da gravidez que esteja passando. Geralmente se soluciona rapidamente e não são se trata de riscos para o seu bebê. 

Nos casos de infecções por fungos como a Candida Albicans (candidíase), é importante tratar antes do parto para evitar contagiar o seu bebê ao atravessar o canal do parto durante o nascimento. 

Causas das infecções vaginais na gravidez 

As infecções vaginais são o motivo mais comum das consultas ginecológicas. Oitenta por cento das mulheres procura seu ginecologista por problemas relacionados com esse tipo de infecção. Essa doença se manifesta com um dos sintomas muito característicos como a alteração do fluxo vaginal ou sensação de ardor na vulva ou na vagina. Na maioria das ocasiões os lábios da vulva estão avermelhados e hipersensíveis. As causas desse problema podem acontecer pelo desequilíbrio na flora vaginal, que pode dar lugar a patologias como a vaginite bacteriana (o tipo mais comum de infecção vaginal), ou a candidíase, que é a segunda causa de vaginite nas mulheres em idade fértil e adolescentes. 

Marisol Nuevo