Os primeiros chutes do bebê na barriga da mãe

Conheça os primeiros movimentos dos bebés durante a gravidez

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A partir do quarto mês de gestação, aproximadamente, as futuras mamães começam a sentir os movimentos do seu bebê. Os chutinhos são indicadores de que o bebê goza de um excelente estado de saúde e estão relacionados com o desenvolvimento e o crescimento do bebê. 

A mãe pode começar a notar os movimentos do bebê ao mudar de posição, esticar-se ou tranquilamente ao descansar. O bebê aproveita esses momentos para golpear com os braços e as pernas a parede do útero materno com períodos de atividade e descanso. Com o avanço da gestação, a atividade se concentra em determinados momentos do dia, por isso podem ser bastante previsíveis.

O que motiva o bebê a dar chutes dentro do útero 

Os primeiros chutes do bebê no ventre materno

O movimento do bebê está influenciado pela alimentação da mãe e é estimulado pelo consumo de doce. Durante esse processo, se produz um aumento da glicose no sangue materno, que passa para o bebê através da placenta e que anima o bebê a se mover ritmicamente e por períodos curtos de tempo. 

Quando o embrião mede somente uns poucos centímetros, flutua no ventre materno, se balança e gira no líquido amniótico. À medida que vai crescendo, os movimentos fetais são cada vez mais precisos. 

Todos os movimentos que o bebê realiza, exige coordenação entre a espinha dorsal, a cabeça e os ombros. Os movimentos do futuro bebê não implicam em nenhum perigo para ele e constitui um bom treinamento para ele e o líquido amniótico o protege. 

Um dos mitos mais difundidos é que durante as últimas semanas o bebê deixa de se movimentar, mas é por causa da falta de espaço e os movimentos ficam mais pausados, ainda que siga plenamente ativo no ventre da mãe.

Como identificar os movimentos do bebê na gravidez 

Ainda que o bebê comece a se movimentar no interior do útero desde a sétima ou oitava semana da gestação, geralmente os primeiros chutes do bebê começam a ser notados entre a semana 16 e 22 da gravidez, se for o primeiro filho. As mães de primeira viagem podem demorar mais tempo para reconhecer os primeiros movimentos do seu bebê porque os confundem com gases ou outros movimentos estomacais. 

Por outro lado, as veteranas são capazes de distinguir melhor esses sutis chutes graças à experiência anterior. Além disso, as mulheres muito magras podem sentir os movimentos do bebê mais cedo e mais frequentemente do que as gordinhas. Algumas mães descrevem essa sensação como milhos de pipoca estourando, um peixe nadando de um lado para o outro ou uma mariposa batendo as asas na sua barriga. 

Com que frequência se deve notar os movimentos do bebê 

Durante o segundo trimestre, os chutes são pouco frequentes e ocorrem de maneira espaçada de tempo. No entanto, não existe um padrão fixo para medir os movimentos do bebê. Uma vez que começam a sentir com regularidade, os ginecologistas recomendam observar sua regularidade e sua frequência porque uma redução na atividade do bebê poderá indicar algum problema. 

No terceiro trimestre da gestação, poderá contar os chutes do seu bebê. Os movimentos fetais são sinais de bem estar fetal, ainda que se deva levar em conta que sua intensidade e o número de vezes, são variáveis em cada feto. 

A título de orientação, no terceiro trimestre se pode perceber um mínimo de 10 movimentos por dia. E é bom lembrar que mais importante do que contar quantas vezes o bebê se move, é perceber logo que os movimentos fetais diminuírem, levando em conta que existem dias que se podem notar mais ou menos movimentos. 

Como se pode notar mais os movimentos do bebê 

A intensidade com que a grávida sente os movimentos do feto depende da constituição materna, já que as gestantes que estão em seu peso ideal, notam com mais facilidade os chutes que as futuras mamães obesas. O registro de chutes também depende da quantidade de líquido amniótico. Na semana 20 da gestação oscila entre os 100 e 300 mililitros, e quanto maior é a quantidade de líquido, com menos frequência o bebê se choca contra a parede do útero. Até o final da gravidez, o feto tem cada vez menos espaço e encontra mais problemas para se locomover com facilidade, ainda que seus movimentos sejam mais contundentes e se notam com mais força. 

Quando se nota mais os primeiros chutes do bebê 

A atividade do seu bebê depende da mãe. Os cientistas descobriram que uma forte descarga de adrenalina, que acontece após um dia ruim de trabalho ou após uma discussão, tem efeitos no feto porque esse hormônio do estresse viaja através do cordão umbilical e como consequência o bebê aumenta sua atividade. Por outro lado, as mulheres se surpreendem quando, ao tentar dormir, seu bebê começa a brincar sem parar, impedindo que concilie seu sono. 

Diversos estudos revelam que todos os fetos desfrutam entre as 21 e as 24 horas, de uma fase de vigília vinculada, que pode ser devida à produção de cortisona da mãe. Esse hormônio aumenta o sono da mãe, mas desperta o bebê. O desenvolvimento embrionário transcorre de forma similar em todos os bebês, mas cada criança se move de forma diferente em regularidade, frequência e intensidade. As mulheres que estão em sua segunda ou terceira gravidez percebem isso claramente porque detectam os chutes de cada um dos filhos diferentemente. 

Marisol Nuevo