O que a barriga te impede de fazer no final da gravidez

Coisas que a grávida não pode fazer devido ao tamanho da barriga no final da gravidez

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A gravidez é certamente um momento único na vida de uma mulher. São nove meses ao longo dos quais vão acontecendo alterações no seu corpo, enquanto o bebê cresce e se desenvolve. É tudo um descobrimento durante a primeira gravidez: os primeiros chutes, ouvir seu coração bater na primeira ecografia ou finalmente tê-lo em seus braços depois do parto.

Coisas que a barriga não deixa fazer no final da gravidez 

O que a barriga impede à grávida de fazer

Uma gravidez é cheia de momentos bonitos e cativantes, mas não está isenta de incômodos, além daquelas típicas, também estão incluídas aquelas na reta final da gravidez. É nessa fase que você se sente mais cansada, lerda nos movimentos, ansiosa em conhecer logo o bebê ou angustiada pelo momento do parto

1 – Levantar-se do chão. Algumas vezes posso me sentar no chão para brincar com meus filhos. Levantar-se ao final das brincadeiras não parece uma tarefa titânica, mas quando você tenta com uma barriga de quase oito meses, a coisa muda de figura. Já viram uma tartaruga quando está de barriga pra cima? Pois é algo similar. Um bom truque é encolher as pernas e se ajoelhar para tentar se levantar, ainda que pareçamos umas anciãs, ao invés de jovens mulheres na sua plenitude de vida. 

2 – Tirar as botas ou colocar umas sandálias. As botas altas estão na moda, e com algumas leggings ficam maravilhosas na gravidez. Calcá-las é relativamente fácil, mas tirá-las é uma novela! Outro dia tive que pedir ajuda ao meu filho mais velho para que me ajudasse. Isso sem falar em afivelar umas simples sandálias quando estamos no verão. Só de pensar, o suor me cai pelo rosto. 

3 – Cortar as unhas dos pés. É um ato de higiene muito comum que pode ser feito após o banho. Não requer grandes complicações, a não ser que você estiver com uma barriga enorme de gravidez. É quando você percebe que cortar as unhas com exatidão se torna numa obra de engenharia. 

4 – Pintar as unhas dos pés. No final da gravidez não convém pintá-las, pois no dia do parto você não pode usar nenhum cosmético nem nas unhas das mãos nem nas unhas dos pés. No entanto, e até que esse momento chegue, por que vamos deixar de brilhar com uns pés e mãos perfeitamente pintadas? Pintar as unhas requer precisão e chegar até elas com a barriga no meio não é uma tarefa muito fácil. Eu recorro ao brilho, evitando cores fortes para que não se notem tanto os pequenos erros com o pincel. 

5 – Depilar-se. As pernas são mais simples, mas as virilhas... Só existem duas soluções para poder ir à praia ou piscina em perfeitas condições, ou ir a um centro de depilação para que uma profissional depile com precisão ou fazê-lo em casa com ajuda de um espelhinho colocado estrategicamente. 

6 - Andar rápido. Se você tiver que chegar pontualmente a algum lugar, convém sair bem mais cedo. À medida que a gravidez avança, as pernas tendem a se separar e você adquire esse andar tão típico como ‘uma pata’, com as pernas separadas e um movimento oscilante. Esse efeito devido o volume e o peso da barriga cada vez maior impedem de andar rápido, ainda que você queira. Você pode até tentar, mas não conseguirá. 

7 – Dormir uma noite completa. No meu caso, a partir do sétimo mês, não tive maneira de consegui-lo. O volume é tão grande (minha barriga fica enorme), que de boca pra cima não posso respirar bem, de lado acabo me cansando e por mais almofadas que coloque entre as pernas e truques que coloco em prática para adquirir uma boa postura, em pouco tempo deixa de ser cômodo. Isso sem falar das visitas noturnas ao banheiro, pois a bexiga pede. Assim é impossível dormir uma noite toda. 

Alba Caraballo
Editora de GuiaInfantil.com