Congestão em crianças. O que fazer?

Quando uma criança pode sofrer uma indigestão

Vilma Medina

Vilma Medina

É uma recomendação básica: não se deve tomar banho de piscina ou no mar até duas horas após a última refeição. Essa afirmação pode ser uma autêntica tortura não somente para as crianças, mas também para os pais que têm que escutar queixas constantes porque os seus filhos não podem esperar para mergulharem na água.

Todo o mundo acredita que tomar banho após comer pode provocar congestão, ainda que isso não seja unanimidade. Para que aconteça uma indigestão são necessários outros fatores. A gente te explica o que é a indigestão ou congestão e quando isso pode ocorrer com uma criança.

Quando pode acontecer uma congestão em uma criança

congestão-em-crianças-o-que-fazer A

A digestão começa no mesmo momento em que começamos a comer qualquer alimento. Durante este processo, o corpo aproveita os nutrientes necessários e evitando desperdícios. A congestão acontece quando a digestão para de forma repentina e pode ocorrer por diversas causas.

Por que acontece a congestão?

Uma delas acontece quando a gente toma banho logo após uma refeição, mas só isso não basta para que aconteça uma indigestão. Uma das causas para a congestão é o choque que a água fria produz sobre o corpo. Este choque pode provocar uma perda de consciência, já que diminui o fluxo de sangue no cérebro e provoca um desmaio. O maior risco é, portanto, afogar-se nesses momentos de inconsciência.

O que a criança deve fazer se tem uma indigestão?

Outros sintomas da congestão podem ser um mal estar geral, que inclui vômitos, tonturas e náuseas. Se a criança tiver qualquer desses sintomas, ela deve ser retirada imediatamente da água e ser colocada no chão com as pernas para cima. Caso tenha desmaiado, ela deve ser retirada o quanto antes da água e avisar o serviço de emergência. Até que cheguem, o salva-vidas (no caso da praia) é a pessoa mais qualificada para fazer uma massagem cardíaca em caso de necessidade.

Como evitar uma congestão

Se a criança tiver comido muito e a água estiver muito fria, essa é uma razão importante para deixar um tempo antes da criança entrar na água. Esperar passar duas horas é mais do que suficiente. Depois, é recomendável entrar na água pouco a pouco e molhar primeiro as munhecas, tornozelos e a nuca, para se acostumar com a temperatura da água. 

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com

O bebê se afoga com o leite materno. Que fazer?

O bebê se afoga com o leite materno. Que fazer?

Afogamento do bebê com o leite materno. O que se deve fazer quando o bebê se engasga durante a amamentação. Conselhos para desafogar o bebê.

Prevenção de acidentes de crianças na Piscina

Prevenção de acidentes de crianças na Piscina

Prevenção de acidentes de crianças na Piscina. O que podem e devem fazer os pais para que as crianças estejam seguras nas piscinas.

Como evitar que as crianças se afoguem

Como evitar que as crianças se afoguem

Os afogamentos são a segunda maior causa de morte e a sétima de hospitalização por motivos acidentais entre crianças com idade de zero a 14 anos, no Brasil. As crianças podem se afogar na banheira, na praia, na piscina... veja como evitar os afogamentos na infancia:

Afogamento. Primeiros socorros para as crianças

Afogamento. Primeiros socorros para as crianças

Afogamentos de crianças acontecem principalmente pela distração dos pais. Na correria do dia a dia, qualquer descuido pode ser fatal. Muito cuidado com baldes, tanques, banheiras, piscinas. A criança pode se afogar até em cinco centímetros de água.

A natação infantil

A natação infantil

Não existe unanimidade a respeito com que idade a criança comece a ter aulas de natação. Alguns especialistas dizem que desde o primeiro mês de vida o bebê está preparado para começar a aprender a flutuar, ainda que não seja como aos quatro anos, quando o aparelho locomotor está suficientemente desenvolvido para nadar.

0 comentarios