A natação infantil

A natação estimula a segurança e independência das crianças

Vilma Medina

Vilma Medina

A natação é um dos esportes mais completos que existem. Suas vantagens e benefícios são reconhecidos por pediatras e especialistas. Além do conhecimento da criança do meio aquático, a natação ajuda a evitar afogamentos por não saber nadar. Em alguns lugares existem uma infinidade de cursos de natação para mães e bebês. De qualquer modo, os pais podem fazer com que o bebê, desde os primeiros dias de vida, perca o medo da água e vá se familiarizando com o meio aquático; isso se consegue molhando a cabeça do bebê ou introduzindo-a embaixo d’água durante o banho. 

Quando iniciar as crianças na natação

Quando ensinar as crianças a nadar

Não existe unanimidade a respeito com que idade a criança comece a ter aulas de natação. Alguns especialistas dizem que desde o primeiro mês de vida o bebê está preparado para começar a aprender a flutuar, ainda que não seja como aos quatro anos, quando o aparelho locomotor está suficientemente desenvolvido para nadar.

A água não causa dano, não machuca, mantém o peso do bebê e o permite se deslocar ainda que não o faça em terra firme, e lhe proporciona uma grata oportunidade para reconhecer seu corpo, o espaço e os objetos. Assim, a natação, esse esporte tão completo, contribui para a independência e aumenta a inteligência dos pequenos e é uma brincadeira para eles. 

Natação para bebês e mães, estimulação aquática, etc. A iniciação dos bebês na natação tem diferentes termos, mas não tem nada a ver com o que se entende por aprender a nadar. Na realidade, antes dos quatro ou cinco anos, a criança não terá uma técnica de natação, ainda que se torne autônoma na água. A natação para bebês é uma atividade lúdica para realizar uma aproximação da água com o bebê ao mesmo tempo em que desenvolve seu corpo, estimula sua inteligência e vai ganhando habilidades

A criança e a água

Enquanto a criança não tem idade suficiente para realizar outras atividades ou esportes, a água é muito acessível e adequada para qualquer idade. Com efeito, quanto mais cedo seja o contato da criança com a água, melhor será sua adaptação e mais facilmente ela aprenderá a nadar.

Antes se esperava que aos 3 ou 4 anos fosse iniciada no mundo aquático, mas hoje em dia a natação entre bebês e pais é uma atividade cada vez mais demandada nos grandes centros. Está comprovado que os bebês menores se adaptam mais rápido à água do que os bebês maiores, que já desenvolveram certos sentimentos como o medo e desconfiança da água. 

Com a natação, crianças e bebês adquirem muitos benefícios:

- Adquirem coordenação e equilíbrio 

- Melhora sua resistência 

- Relaxam a criança ou bebê caso sejam exercícios moderados 

- Aumenta o apetite 

- Exercitam todas as partes do seu corpo 

- Propiciam um melhor desenvolvimento físico, psicológico e social 

O bebê na piscina 

Os bebês durante a gravidez se desenvolvem no meio aquático, já que estão rodeados de líquido amniótico. Isso faz com que durante os primeiros meses de vida, já tenham desenvolvidos certa capacidade para mover-se no meio aquático. Os bebês mandam um sinal ao cérebro para fechar as vias de entrada de ar e assim evitar tragar água. 

O esporte mais adequado para seu filho

O esporte mais adequado para seu filho

A escolha do esporte é uma decisão conjunta entre pais e filhos. Muitos pais que decidem que seu filho ou filha tenha que praticar um esporte, acabam tendo a mesma dúvida: Que esporte é melhor para ele ou ela?

Atividades extra escolares adequadas a cada criança

Atividades extra escolares adequadas a cada criança

Como escolher a atividade extra escolar mais adequada aos filhos. Teatro, pintura, patinação, tênis, idiomas, ballet. Que atividade escolhemos para nosso filho? A oferta de atividades extra escolares é cada dia mais variada, e escolher a mais adequada para nossos filhos tem sido cada vez mais difícil.

Prevenção de acidentes de crianças na Piscina

Prevenção de acidentes de crianças na Piscina

Prevenção de acidentes de crianças na Piscina. O que podem e devem fazer os pais para que as crianças estejam seguras nas piscinas.

0 comentarios