A alimentação mais adequada para crianças hiperativas

A importância da alimentação das crianças com hiperatividade

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Muitos fatores influenciam no desenvolvimento de uma criança com TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade), entre eles a dieta. Deve-se ter especial cuidado com a alimentação de uma criança hiperativa, porque de acordo com a alimentação poderemos aliviar as consequências do transtorno. Trazemos algumas orientações para a alimentação de crianças hiperativas. 

Alimentação para crianças hiperativas 

Quando falamos de hiperatividade, falamos de atenção, de impulsividade e de energia incontrolada, fundamentalmente, atitudes que evidenciam uma irritação do sistema nervoso. Levando isso em conta, podemos compreender melhor a importância da alimentação de crianças hiperativas. 

Da mesma forma que existem alimentos que estimulam os nervos e a ansiedade, existe outros alimentos mais recomendados para crianças com TDAH. Óleos vegetais, peixes como o salmão ou o atum, tomate, soja, frutos secos, cítricos, verduras ou frutas vermelhas são ideais para reduzir o nervosismo e a agitação, característicos das crianças hiperativas. 

Os açúcares refinados, as gorduras e principalmente os bolos industriais (de confeitarias), os alimentos que devemos retirar da dieta infantil independentemente da situação, mas em especial das crianças hiperativas. Esse tipo de alimento favorece o comportamento nervoso e a irritação, assim como o estresse da criança. 

Alimentação indicada para crianças hiperativas 

Uma alimentação sadia e equilibrada é a dieta ideal para qualquer criança, mais ainda para crianças com TDAH, já que essas crianças podem ter problemas alimentares adicionais devido a falta de mastigação ou da ansiedade ao comer. Por isso é importante estabelecer algumas orientações que ajudem a criança hiperativa a melhorar sua relação com a comida.  

Uma boa ideia para adoçar os alimentos sem ter que recorrer ao açúcar refinado é o mel, que pode ser o elemento principal de qualquer sobremesa. Também podemos envolver a criança na elaboração das comidas, com receitas infantis que sejam fáceis de fazer, sadias e divertidas.

Um bom ambiente à mesa é fundamental para que a criança não fique nervosa na hora de comer. 

Sentar-se à mesa sem discussões, sem pressa, com toda família reunida e ter horários regulares das refeições são condições indispensáveis para reduzir a agitação da criança hiperativa.