Inteligencia

Promocionado

As crianças que deitam mais tarde são mais inteligentes e criativas

Existem crianças que demoram muito em ir para a cama, algumas por medos, outros para chamar a atenção, e para algumas outras a razão é simplesmente... Não têm sono! Pois bem, alguns estudos vêm explicar que este último grupo, aquelas crianças e adultos que são madrugadoras têm um quociente de inteligência superior aos demais, o que você acha?

Promocionado

As meninas herdam a inteligência emocional das mães

Talvez a gente pense que as emoções tenham a ver com o coração. Nada mais longe da realidade. As emoções se processam em uma região do cérebro: o chamado sistema límbico cortical. Soa esquisito, mas é muito importante. Muito importante. Agora, cientistas da prestigiada Universidade de Stanford acabam de encontrar muitas evidências de que essa parte é altamente hereditária entre mães e filhas.

Promocionado

Tipos de inteligência na infância

Você sabia que existe mais de um tipo de inteligência? Quando dizemos que uma criança é inteligente, a que nos referimos? Talvez pelas suas notas boas? Como ele resolve bem os problemas que lhes são apresentados? Todas essas perguntas que vão surgindo podem ser respondidas graças à teoria das inteligências que Howard Gardner propõe.

Promocionado

Os cientistas descobrem as 5 chaves para que o seu filho seja muito inteligente

Talvez você pense que a inteligência tenha a ver com a genética... Ou em ter altos conhecimentos em física quântica, complexos sistemas informáticos ou uma enorme capacidade para memorizar. Os cientistas acabam de tornar público um estudo que surpreenderá a muitos. As chaves da inteligência não apenas tem a ver com o que a criança estuda.

Promocionado

As crianças mais inteligentes se distraem mais

As pessoas inteligentes se distraem com mais facilidade no trabalho, e ainda que sejam intelectualmente superiores aos seus companheiros, sua capacidade de atenção é menor que a do restante. Isso é pelo menos o que revela um estudo feito no Reino Unido. E isso também é aplicável às crianças. Aquelas que têm uma capacidade intelectual superior podem ter mais dificuldades para se concentrar devido, a outras coisas, à grande quantidade de idéias que fervilham nos seus pequenos cérebros.

Promocionado

Um bebê pode ser superdotado?

É verdade que a partir dos 6 anos é quando realmente se pode começar a falar de um diagnóstico real de uma criança superdotada. É quando tudo se estabiliza, já que o quociente intelectual que se tem nessa idade é o que terá aos 30 anos, aos 40 anos, etc. Mas, uma detecção precoce, inclusive nos primeiros anos de vida, pode nos dar pistas que possam ser superdotados, e assim poder ajudá-los antes que cheguem à idade escolar.

Promocionado

Quando é necessário fazer o teste de Quociente Intelectual em crianças

Muitos pais podem chegar a ter uma criança superdotada em casa sem se dar conta. Ou, pelo contrário, acreditam que a criança seja superdotada porque tenha chegado da escola com o resultado do teste que realizaram ali que diz que é muito inteligente (ainda que esse tipo de teste que se faz em grupo seja pouco confiável). Em que casos é recomendável fazê-lo?

Promocionado

A inteligência se herda das mães

Sim. Parece uma sentença polêmica, mas a ciência afirma e confirma: a inteligência se herda da mãe. É a mãe que transmite os genes relacionados com o coeficiente intelectual. Isso significa que de mãe inteligente nascerão filhos inteligentes? Por que então uma mãe com vários filhos tem um filho mais inteligente do que outro?

Promocionado

O que devem fazer os pais de filhos superdotados

No caso dos pais percebam que seu filho tenha esse perfil, deverão tomar algumas providências. Segundo Linda Kreger Silverman, especialista do US Department of Education (Departamento de Educação dos Estados Unidos), os pais têm um papel fundamental no desenvolvimento dessas crianças. São eles os que devem entrar em contato com o educador da criança, a escola, e pedir uma orientação. Seguramente, depois de uma avaliação do caso, os docentes passarão a criança à observação de um orientador, e se for o caso, a um especialista. Se realmente se confirmar que a criança é superdotada, não a preocupe, porque receberão toda a orientação possível.