Os cientistas descobrem as 5 chaves para que o seu filho seja muito inteligente

Vilma Medina

Vilma Medina

Talvez você pense que a inteligência tenha a ver com a genética... Ou em ter altos conhecimentos em física quântica, complexos sistemas informáticos ou uma enorme capacidade para memorizar. 

Os cientistas acabam de tornar público um estudo que surpreenderá a muitos. As chaves da inteligência não apenas tem a ver com o que a criança estuda. 

As 5 chaves da inteligência nas crianças segundo os cientistas

os-cientistas-descobrem-as-5-chaves-inteligência A 

Uma série de cientistas de Baltimore (Estados Unidos) pesquisa desde 1968 quais são as chaves para criar filhos mais inteligentes e com sucesso na vida. O estudo foi iniciado com Julian Stanley. Desde então, já foram analisadas milhares de crianças e agora adultos. Descobriram que não existia uma única razão pela qual uma criança conseguisse ser mais inteligente, a não ser 5 grandes razões que surpreendentemente nada têm a ver com os estudos. São essas: 

1 – O amor dos pais. As crianças que receberam mais carinho dos seus pais têm mais êxito quando crescem. Os cientistas demonstraram que o carinho dos pais estimula o cérebro das crianças no período pré-escolar (de 0 a 3 anos). Além disso, quanto maior for o vínculo que lhes une aos pequenos, mais forte será sua personalidade e autoestima. Isso lhes ajuda a crescer mais seguros de si mesmos e a tomar decisões com determinação. Evidentemente, existem pessoas que chegam a ter êxito apesar de famílias desequilibradas, mas são felizes? 

2 – Permitir que a criança enfrente tarefas complexas. Com frequência a gente tenta tornar-lhes a vida mais fácil. Evitamos que tenham que amarrar o cadarço do tênis comprando calçados com velcro; não lhes permitimos tirar os copos em cima da mesa, pois podem se quebrar... Há que deixar-lhes realizar tarefas cada vez mais complexas, porque isso influencia na conexão dos neurônios, a flexibilidade de pensamento e, é claro, na autoestima da criança

3 – Deixe que brinquem com videogames e adivinhações. Os videogames não são ruins. Com frequência incluem autênticos jogos de adivinhação para a mente. As crianças têm que aprender a resolver problemas e isso estimula o cérebro em busca de soluções. Melhoram a autoestima, a atenção e o planejamento. 

4 – Anime a criança para que toque um instrumento musical. A música tem maravilhosos benefícios para o cérebro e melhora o desenvolvimento intelectual. Determinadas melodias conseguem treinar de forma magistral os neurônios do cérebro. Além disso, tem muitos benefícios a nível emocional. 

5 – Ler livros. Essencial para o desenvolvimento da inteligência, da memória e da aquisição e enriquecimento da linguagem. Incentive o seu filho desde pequeno no mundo da leitura. 

Como dados curiosos... Você sabe quais personagens conhecidos fizeram parte desse estudo (entre muitos outros)?: Mark Zuckerberg (fundador do Facebook), Lady Gaga (cantora) e Terence Tao (famoso matemático). 

Fonte: Iflscience

Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com

A ciência demonstra que as emoções são a base do aprendizado

A ciência demonstra que as emoções são a base do aprendizado

Só se pode aprender aquilo que se ama. Dessa forma contundente conclui um estudo feito pelo neurocientista espanhol Francisco Mora (catedrático em Fisiologia Humana na Faculdade de Medicina da Universidade Complutense de Madrid). O objetivo do seu estudo era buscar a chave do aprendizado. O resultado foi surpreendente.

As crianças que falam sozinhas são mais inteligentes

As crianças que falam sozinhas são mais inteligentes

Existem pessoas que dizem que aqueles que falam sozinhos têm algum tipo de alteração ou loucura, ou simplesmente lhes falta um parafuso, no entanto, a realidade é bem diferente. Essas pessoas não apenas estão bem da cabeça, mas também existe uma conexão entre a inteligência e o que se conhece como fala privada.

Quando é necessário fazer o teste de Quociente Intelectual em crianças

Quando é necessário fazer o teste de Quociente Intelectual em crianças

Muitos pais podem chegar a ter uma criança superdotada em casa sem se dar conta. Ou, pelo contrário, acreditam que a criança seja superdotada porque tenha chegado da escola com o resultado do teste que realizaram ali que diz que é muito inteligente (ainda que esse tipo de teste que se faz em grupo seja pouco confiável). Em que casos é recomendável fazê-lo?

As crianças que pedem para repetir tudo são mais inteligentes

As crianças que pedem para repetir tudo são mais inteligentes

A repetição é a base da aprendizagem. Os japoneses sabem bem disso, uma vez que fazem as crianças repetirem nas escolas várias vezes o que aprendem. Você conhece o método Kumon? As crianças aprendem operações aritméticas complicadas à base de repetições. Um estudo recente mostra que a criança que gosta de repetir várias vezes o mesmo filme, canção, etc., são mais inteligentes.

As crianças mais preguiçosas podem ser as mais inteligentes

As crianças mais preguiçosas podem ser as mais inteligentes

Parece um assunto um tanto polêmico. Será que as crianças mais inteligentes são as mais preguiçosas? Não. O que um grupo de cientistas quer demonstrar é que as crianças mais inteligentes necessitam descansar mais. Não são tão ativas. São um pouco mais lentas, reflexivas e necessitam dormir muito. A razão? Pensar cansa, e muito.

Por que estudantes com baixo rendimento têm êxito profissional

Por que estudantes com baixo rendimento têm êxito profissional

As notas boas não são garantia de que se terá um futuro com êxito. As qualificações muitas vezes não são reflexo da capacidade intelectual de uma pessoa.

0 comentarios