As notas das crianças determinam sua inteligência?

Relação entre as notas escolares e a inteligência das crianças

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Muitos pais e professores se concentram nas notas das crianças para saber a média de inteligência que têm e para poder levar em conta o seu desenvolvimento acadêmico. É certo que para que possam alcançar os objetivos que se estabelecem nas escolas é necessário que as crianças façam diferentes tipos de provas e testes, para que os profissionais educativos saibam o tipo de atenção que cada criança requer quanto à atenção acadêmica. 

Isso é o que se trabalha na sociedade, e os pais, em muitas ocasiões mostram sua alegria de acordo com a qualificação que as crianças recebem na escola, ou seja, segundo os números no boletim escolar. Isso pode afetar a criança na sua autoestima e motivação em conseguir melhores resultados Mas, as crianças não são números e sua inteligência não se determina pelas notas.

As notas escolares e a inteligência das crianças

as-notas-das-crianças-determinam-inteligência A

As crianças são muito mais que números no boletim escolar. As crianças são esforço, vontade, perseverança, emoções e uma longa lista que vai muito mais além dos números alcançados nos exames.

A criança pode estar estudando para uma prova (esforço, vontade, perseverança), mas durante o exame ela fica nervosa ou não responderá com exatidão e a nota acaba sendo baixa e pode até ser reprovada. Isso não determina que a criança seja melhor ou pior em alguma matéria. Simplesmente determina que necessite dedicar mais tempo, mudar a forma de estudo, atenção psicopedagógica para poder saber estratégias de aprendizagem, etc. 

Mas, em nenhum caso uma má nota determinará uma baixa inteligência. Simplesmente é um sinal de alarme para que os pais se dêem conta que o seu filho necessita de uma maior orientação nessa matéria específica, porque talvez não goste tanto dela como as outras (mas, isso não significa que seja mais ou menos capaz). Além disso, é muito provável que necessite de motivação (emocional) para conseguir acreditar em si mesma.

A Inteligência Emocional das crianças

A Inteligência Emocional tem um papel muito importante em tudo isso, porque uma criança que não tem uma Inteligência Emocional bem trabalhada não poderá ser um adulto de sucesso, uma vez que não saberá se relacionar com os outros de forma assertiva, com empatia e bons modos. Por isso, tanto nas escolas e nos lares de todo o mundo, a Inteligência Emocional é mais importante que o Coeficiente (ou Quociente) Intelectual (QI)

Além disso, uma criança que tem suas emoções danificadas ou que não tem suas necessidades emocionais  satisfeitas, dificilmente poderá ter um desenvolvimento acadêmico correto, uma vez que não será feliz. Uma criança para poder se dar bem em qualquer âmbito da vida necessita, sobretudo se sentir querida, respeitada, valorizada e feliz. 

María José Roldán

Psicopedagoga

Mestre em Educação Especial (Pedagogia Terapêutica)