As causas da baixa autoestima em crianças

Como distinguir crianças com baixa ou alta autoestima

É impossível tornar nossos filhos felizes evitando com que eles não sofram qualquer contratempo. Os pais devem prepará-los para enfrentar a adversidade por ser uma postura muito eficaz e educativa. Compreender como as crianças se sentem, guiá-las com atenção e carinho constantes, não exigir-lhes muito e apoiá-los para que possam render ao máximo suas qualidades são alguns conselhos práticos para os pais. As crianças necessitam de amor, motivação, comunicação, regras positivas e de reforço para se sentir bem, aceitas e ter uma boa autoestima. Como fortalecer a autoestima das crianças

Como identificar a baixa autoestima de uma criança

as-causas-da-baixa-autoestima-crianças A

Para identificar um problema de baixa autoestima em crianças temos que estar atentos ao que se denomina de ‘os gritos silenciosos’. As crianças não são capazes de verbalizar suas emoções dizendo: ‘eu me sinto mal ou isso está acontecendo comigo’. Habitualmente, as crianças sempre querem nos dizer como fazem bem as coisas e quando uma criança tem problemas de baixa autoestima ela não consegue falar de si mesma, e quando fala, ela fala mal dizendo ‘eu não valho nada ou tudo que eu faço dá errado’. Estas crianças podem atribuir o êxito a esses fatores externos e o fracasso a valores internos. Às vezes se mostram impulsivas e têm pouca tolerância à frustração.  

Outras são agressivas, discordam dos demais porque não têm habilidades sociais e estão canalizando sua frustração fazendo mal aos outros. Estas crianças não apenas falam mal de si mesmas, mas se afastam e não participam nem dão sua opinião no grupo porque pensam que não podem influenciar o seu meio, então não propõem coisas ou brincadeiras. Podem se isolar e ficarem isoladas. Evitam a comunicação e obtêm uma rejeição por parte dos demais. Quando todos estes indicadores perduram no tempo, há que pensar que nosso filho tem um problema e é quando se deve pedir ajuda. 

Causas da baixa autoestima das crianças 

Existem muitos pais que exigem muito dos filhos e muitos filhos que não conseguem contestar as expectativas dos seus pais e acabam se frustrando. Este caso compreende algumas situações que explicam o porquê algumas crianças possuem uma baixa autoestima. Além dessa situação, também existem pais que não aceitam os seus filhos como eles são. Outros se esquecem de um filho porque tiveram um segundo ou um terceiro filho e outros pais ainda que apresentem uma rejeição inconsciente em relação aos seus filhos. 

Temos que amar nossos filhos somente pelo fato de eles existirem, ainda que tenham capacidades e habilidades muito diferentes das esperadas pelos seus pais. A chave reside no equilíbrio entre os reforços positivos, na sinceridade, ao mesmo tempo em que devem impor limites às crianças. Os pais devem saber dizer ‘não’ e felicitar os filhos pelas suas boas ações.

  • Causas e sintomas da insegurança em crianças
    Causas e sintomas da insegurança em crianças

    A insegurança infantil é um tipo de medo ou temor que experimentam as crianças diante de qualquer fato real ou imaginário que implique em fracassar, perder o amor ou a atenção dos pais ou pessoas de especial referência. Trata-se de um estado emocional negativo que provoca alterações cognitivas, comportamentais e sociais.

    • A baixa auto-estima infantil
      A baixa auto-estima infantil

      A baixa auto-estima nas crianças. O ambiente familiar é o fator que mais influencia na auto-estima das crianças. Constantemente nossa auto-estima se vê afetada pelas experiências e exigências que recebemos do mundo exterior. A sociedade exige que nos moldemos e que sigamos padrões de comportamentos, escolhas, iguais aos da maioria.

    • Fortaleça ao seu filho diante dos obstáculos da vida
      Fortaleça ao seu filho diante dos obstáculos da vida

      Como fortalecer os filhos para que eles, quando crescerem, saibam enfrentar as dificuldades e os obstáculos da vida? Como prepará-los neste sentido? A gente ensina a comer, a caminhar, a dormir, a jogar e a praticamente tudo, mas muitas vezes nos esquecemos de aproveitar as atividades, prazeres e obrigações diárias para educar os filhos para que sejam fortes na sua forma de viver.

0 comentários