Como conseguir que a criança seja mais sociável

Decálogo para trabalhar as habilidades sociais das crianças

Existem crianças que de forma natural sabem se relacionar tanto com seus iguais como com os adultos; as situações sociais não têm segredos para eles e são conquistadoras natas

No entanto, isso nem sempre é assim, e para outras crianças, por outro lado, as relações com os demais são mais difíceis do que o normal. Elas têm dificuldade de se aproximar, iniciar uma conversa... 

As crianças aprendem habilidades sociais

como-conseguir-que-a-criança-mais-sociável A

Felizmente a aquisição de habilidades sociais é algo que se pode trabalhar em todas as etapas da vida, mas quanto antes se detectar esta falta de habilidades, o quanto antes se poderá treinar com as crianças para que assimilem e sejam capazes de se relacionar com os demais de forma fluida, para que possam se aproximar dos seus semelhantes, e possam pedir para brincar com elas, e saibam resolver os conflitos que ocorrem no pátio da escola. 

Existem oficinas para melhorar as habilidades sociais de crianças e adolescentes, onde, de uma maneira muito prática e através de grupos reduzidos, possam ser trabalhadas estas estratégias com o objetivo de integrá-las na sua vida cotidiana. 

Decálogo para ajudar as crianças a serem mais sociáveis

No entanto, existem muitas coisas que os pais podem fazer para favorecer a aquisição de habilidades sociais nas crianças: 

- Devemos reforçar cada passo positivo que a criança realiza por pequeno que seja. As mudanças acontecem de forma gradual. Reforcemos todo o processo, e desta forma favoreceremos o resultado final. Não podemos perder a paciência. Todas as mudanças requerem tempo e muita dedicação. 

- Não devemos desvalorizá-las nem compararmos com outro irmão, primo ou amigo com mais habilidades do que ela. 

- Não devemos permitir que se isole dos outros. Nós proporcionaremos situações em que a criança se habitue aos contatos sociais, como as atividades extraescolares, ir com ela ao parque, jardim, clubes, teatros, etc. Quando formos a estes lugares não levaremos videogames, smartphones, tablets ou qualquer outro aparelho que permita que a criança brinque sozinha. Devemos favorecer a sua integração com outras crianças. 

- Os pais têm que se mostrar seguros e extrovertidos. Sabemos que as crianças aprendem com o exemplo. Pratiquemos nossas habilidades sociais diante deles. Dessa forma estaremos ensinando aos nossos filhos muito mais do que qualquer discurso. Sejamos o seu melhor exemplo.

- Devemos treinar com a criança situações cotidianas de como pedir para entrar em uma brincadeira, em que mostraremos a ela a forma de realizá-lo. Praticar este comportamento ensina à criança a confiança necessária para se comportar dessa maneira na vida real. 

- Devemos marcar metas e objetivos possíveis, que não sejam muito grandes nem pequenas, mas que saibamos que em um primeiro momento poderá conseguir. Desta forma, aumentaremos a sua autoestima e segurança e reforçaremos suas habilidades sociais. 

- Incentivemos a sua independência. É bom que os pais permitam que a criança faça coisas por ela mesma e que comece a tomar decisões. Dessa forma estaremos favorecendo a sua segurança. É um grande estímulo para o seu amor próprio quando consegue enxergar a si mesma, uma criança responsável e independente. 

- Busquemos atividades extraescolares que a criança goste e naquelas que ela possa se sobressair. Assim estaremos ajudando com que veja as suas habilidades. 

- Desde pequenos introduziremos aos filhos situações sociais diferentes para que conheçam outras realidades. Não é aconselhável que a única frequência social seja ver a família. 

- Convidemos seus amiguinhos para a nossa casa. Neste contexto, a criança se sentirá mais segura, pois está no seu território. Escolherá os jogos que domina e isto facilitará muito a inter-relação com as outras crianças e colocar em prática as habilidades aprendidas.  

Silvia Álava Sordo

Psicóloga

Diretora da Área Infantil 

do Centro de Psicologia Álava Reyes Consultores 

  • Ensino em Casa ou ensino doméstico: sim ou nao?
    Ensino em Casa ou ensino doméstico: sim ou nao?

    Há um extenso debate entre educadores na sociedade sobre os benefícios do homeschooling. Por não concordar com a interferência do Estado na educação dos filhos, muitos pais tem adotado essa forma de ensino.

    • Como ensinar a criança a reconhecer más influências
      Como ensinar a criança a reconhecer más influências

      As crianças, antes ou depois, enfrentarão esse problema: nem todas as pessoas que a gente se relaciona nos beneficiam. Quando o amigo do nosso filho não compartilha dos mesmos valores que buscamos inculcar no nosso filho, estamos diante de um caso de má influência.

    • O que fazer se você não gosta dos amigos dos seus filhos
      O que fazer se você não gosta dos amigos dos seus filhos

      Ao conversar com diversos pais sempre ouço alguma história sobre uma criança na classe do seu filho que tem um comportamento muito negativo: é agressivo, brigão, manipulador ou desobediente, e os pais não querem que seus filhos tenham amizade com essa criança.

0 comentários